Última hora
This content is not available in your region

"Bombshell" leva assédio sexual ao grande ecrã

euronews_icons_loading
"Bombshell" leva assédio sexual ao grande ecrã
Direitos de autor  Invision   -   Jordan Strauss
Tamanho do texto Aa Aa

Não são estrelas de cinema, mas da televisão norte-americana: Megyn Kelly e Gretchen Carson são as duas apresentadoras que levaram, em 2016, à queda do ex-patrão da Fox News, Roger Ailes, acusado de assédio sexual.

Uma história que inspirou a longa-metragem "Bombshell", que conta nos papéis principais com Nicole Kidman e Charlize Theron, que também produziu o filme.

Charlize Theron: "Estou muito orgulhosa por termos feito um filme incrivelmente divertido e surpreendente. Penso que quando fazemos um filme com um assunto como o assédio sexual ou as mulheres da Fox, as pessoas pensam saber do que fala o filme. E o que tem sido a melhor surpresa é que as pessoas têm ficado justamente surpreendidas. Não é um filme chato e sério sobre assédio sexual."

Ao lado de Nicole Kidman e Charlize Theron surge também Margot Robbie, nova estrela ascendente de Hollywood, que desempenhou nomeadamente o papel de Sharon Tate no mais recente filme de Quentin Tarantino, "Era Uma Vez em... Hollywood".

"Bombshell" foi escrito e realizado com o objetivo de alcançar uma vasta audiência.

Charlize Theron: "É sempre perigoso dizer aos espetadores como se devem sentir. Adorei o facto de que, quando mostrámos o filme, as pessoas retiraram dele diferentes coisas. Tem sido uma experiência bastante surpreendente para nós, como cineastas, ver como os homens respondem e mulheres mais jovens ou mais velhas reagem ao filme."

O filme chega ao grande ecrã em todo o mundo durante o mês de janeiro, pouco depois da abertura do processo em Nova Iorque contra o produtor de cinema Harvey Weinstein, alvo de várias acusações de assédio e agressões sexuais que deram origem ao movimento #MeToo.