Última hora
This content is not available in your region

Piloto português Paulo Gonçalves morre em acidente no Rali Dakar

Piloto português Paulo Gonçalves morre em acidente no Rali Dakar
Direitos de autor
ANDRE PAIN/EPA/LUSA
Tamanho do texto Aa Aa

O piloto português Paulo Gonçalves faleceu, este domingo, num acidente durante a sétima etapa do Rali Dakar, que estava a decorrer na Arábia Saudita.

A informação foi avançada, durante a manhã, pela organização do evento, em comunicado.

O corredor luso, número oito da prova de motos, morreu após uma queda, ao quilómetro 276 da especial, esclarecia-se no documento. O alerta para a queda foi recebido pela organização às 10h08, o helicóptero médico seguiu para o local onde chegou sete minutos depois do primeiro aviso. Paulo Gonçalves estava inconsciente e tinha sofrido uma paragem cardíaca. Os esforços para reanimá-lo foram infrutíferos. O corredor foi levado para o hospital mas não havia nada a fazer.

O piloto português, de 40 anos, estava a participar, pela 13ª vez, no Dakar. Estreou-se na prova em 2006 e terminou quatro vezes nos dez primeiros lugares. Em 2015 chegou mesmo a sagrar-se vice-campeão. Dois anos antes tinha-se sagrado campeão do mundo de Cross-Country e do Rali dos Sertões, a prova brasileira da modalidade.

Em 2016, nesta mesma prova, durante a etapa entre Uyuni, na Bolívia, e Salta, na Argentina, e depois de parar para ajudar um colega, um adversário de peso, Matthias Walkner, da KTM, que acabara de cair da sua moto, dizia não fazer mais do que aquilo que lhe competia fazer, e que fariam o mesmo por si.

Nessa altura, mostrava-se consciente de que “o Dakar é uma aventura de muito risco, de muito sacrifício, damos tudo por tudo ao longo de vários dias, milhares de quilómetros, e o risco está sempre à espreita”.

As reações a esta trágica e inesperada morte não se fizeram esperar. Miguel Oliveira, atualmente a competir em Moto GP, recorreu às redes sociais para demonstrar consternação pelo sucedido.

O presidente da República também já expressou pesar por esta morte. Numa nota, publicada no portal da presidência, Marcelo Rebelo de Sousa escreve que "Paulo Gonçalves morreu a tentar alcançar o sonho de vencer uma das mais duras e perigosas provas de rally do mundo, na qual foi sempre um digníssimo representante de Portugal".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.