OMS decreta coronavírus como emergência internacional

OMS decreta coronavírus como emergência internacional
Direitos de autor AP Photo/Kin Cheung
De  Rodrigo Barbosa com LUSA / EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Comité de emergência declarou o alerta depois de terem surgido infecções em vários países, em pacientes que não haviam viajado recentemente para a China

PUBLICIDADE

A Organização Mundial de Saúde decretou esta quinta-feira o surto de coronavírus na China como uma emergência de saúde pública internacional, o que supõe a adoção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial.

Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS: "Estou a declarar uma emergência de saúde pública internacional acerca da epidemia do novo coronavírus. A razão principal não é o que está a acontecer na China, mas devido ao que está a acontecer noutros países. A nossa maior preocupação é o potencial do vírus para se espalhar a países com sistemas de saúde mais fracos."

A China notificou pela primeira vez a OMS acerca de casos de coronavírus no fim de dezembro. Até ao momento, foram registadas no país mais de 7700 contaminações e 170 mortes. Outros dezoito países também já registaram casos e os cientistas multiplicam agora esforços para tentar perceber como o vírus se está a espalhar e qual é a severidade da epidemia.

Apesar de decretar a emergência, a OMS não só "não recomenda a restrição de viagens, trocas comerciais e movimentos [de pessoas]", como se disse mesmo oposta a "todas as restrições" desse tipo.

Esta é a sexta vez que a OMS declara uma emergência de saúde pública internacional, depois do surto da gripe H1N1 (2009), do Ébola, na África Ocidental (2014) e na República Democrática do Congo (2019), da poliomielite em 2014 e do vírus Zika em 2016.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coronavírus: 213 mortos, 193 pessoas recuperadas e 23 países afetados

Itália e Reino Unido confirmam coronavírus. África ainda a salvo

Estudo da OMS revela que um em cada seis jovens é vítima de cyberbullying na Europa