Última hora
This content is not available in your region

União Europeia e Reino Unido definem posições

euronews_icons_loading
União Europeia e Reino Unido definem posições
Direitos de autor  EN
Tamanho do texto Aa Aa

Depois da saída, não há tempo a perder para a definição da cooperação futura entre o Reino Unido e a União Europeia. O período de transição termina no final deste ano e Londres já anunciou que não pretende prolongar o processo.

Esta segunda-feira, os dois lados definiram posições e objetivos.

Michel Barnier, negociador da União Europeia para o Brexit, falou de um acordo comercial “muito ambicioso” mas pediu garantias.

“O que me interessa é a coerência. Claro que se exigimos, como entendo que está a fazer o Reino Unido, um acesso muito amplo ao mercado de 450 milhões de consumidores europeus, têm de existir condições. Somos a favor do livre comércio mas não vamos ser ingénuos".

Boris Johnson sublinhou que o Reino Unido não tem de cumprir as regras europeias para assinar um acordo comercial com o bloco europeu.

"Não há necessidade de um acordo de livre comércio que envolva aceitar as regras da UE em política de concorrência, subsídios, proteções sociais, ambiente e outras áreas, tal com a UE não deve ser obrigada a aceitar as regras do Reino Unido. Vamos manter os mais elevados padrões nestas áreas, sem a obrigatoriedade de um tratado".

Boris Johnson quer um acordo semelhante ao que a União Europeia mantém com o Canadá ou com a Austrália, que permite aos dois países não pagar tarifas em grande parte dos bens negociados. No caso de Londres e Bruxelas não conseguirem chegar a um compromisso, o primeiro-ministro britânico defende que as relações bilaterais devem basear-se no acordo do Brexit.