Última hora
This content is not available in your region

Segurança máxima na fronteira grega

euronews_icons_loading
Segurança máxima na fronteira grega
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia decretou o nível máximo de segurança na fronteira com a Turquia perante a ameaça de milhares de migrantes e refugiados que tentam entrar no país e não irá aceitar novos pedidos de asilo durante um mês. Medidas anunciadas pelo primeiro-ministro, Kyriákos Mitsotákis, na tentativa de acalmar a tensa situação que se tem vivido nos últimos dias.

Apostolos Staikos, jornalista da euronews presente no local, refere que "os migrantes atiraram pedras, paus, tudo o que conseguiram apanhar aos agentes de polícia gregos".

Para as autoridades helénicas, trata-se de uma tentativa ilegal de violar as fronteiras da Grécia e as fronteiras da União Europeia, e a resposta tem sido feita com recurso a gás lacrimogéneo e granadas de atordoamento.

Quem se aproxima do território grego, também recebe uma mensagem no telemóvel a avisar que a fronteira está fechada e que qualquer tentativa para a passar é ilegal.

Ainda assim, mais de duzentos migrantes conseguiram fazê-lo durante a noite mas de acordo com as autoridades gregas, já foram quase todos detidos. Quem continua a monte, está entregue à sua sorte com as forças militares gregas no encalce.

Para fazer face à nova vaga de migrantes, o executivo grego duplicou o número de efetivos na fronteira e para o Ministro da Defesa, o trabalho efetuado tem sido excecional. Atenas aponta ainda o dedo a Ancara, que acusa de liderar uma campanha de desinformação ao espalhar rumores que as fronteiras da Grécia estão abertas a todos os migrantes.