Última hora
This content is not available in your region

UE sublinha importância do acordo assinado com Turquia

euronews_icons_loading
UE sublinha importância do acordo assinado com Turquia
Direitos de autor  Virginia Mayo/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Numa altura de particular tensão entre a Turquia e a União europeia, o presidente turco foi a Bruxelas pedir um reforço do apoio da NATO no conflito da Síria e falar com os líderes europeus sobre a questão migratória.

No final do encontro com Recep Tayyip Erdogan e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o Presidente do Conselho Europeu disse que o encontro foi “um passo importante na direção certa”.

Em conversa com os jornalistas, Charles Michel revelou que ainda há trabalho a fazer com Erdogan.

“ Um trabalho conjunto de boa-fé e boa vontade para respeitar o acordo assinado entre a Turquia e a união europeia sobre migração”.

Para Charles Michel, é fundamental assegurar a moderação no debate e na avaliação das diferentes questões em cima da mesa.

Tensão na fronteira

A enfrentar uma forte pressão migratória, a Grécia começou a reparar e a reforçar a barreira de arame farpado na fronteira com Turquia.

A barreira tem atualmente uma extensão de 12,5 quilómetros e ficará, segundo os planos do executivo, com uma extensão de cerca de 36 quilómetros.

Este prolongamento “irá ser realizado pelo exército” em certas zonas a sul do rio Evros, que marca a fronteira entre os dois países, onde “é fácil para os migrantes atravessarem para o lado grego”, explicou o presidente de câmara de Soufli (cidade próxima de Kastanies), Panayiotis Kalakinis

A Grécia enfrenta, mais uma vez, uma forte pressão migratória. A situação piorou depois da Turquia anunciar que vai deixar de impedir os migrantes e refugiados de alcançarem a Europa através das fronteiras do país.

Na semana passada, a polícia grega teve de usar gás lacrimogéneo para impedir que milhares de migrantes entrassem no país.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.