EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Coronavírus: Alemanha anuncia linha de crédito "sem limites"

Coronavírus: Alemanha anuncia linha de crédito "sem limites"
Direitos de autor AP Photo/Geert Vanden Wijngaert
Direitos de autor AP Photo/Geert Vanden Wijngaert
De  Rodrigo Barbosa com AFP / EFE
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

França também promete "dezenas de milhares de milhões de euros" para ajudar empresas

PUBLICIDADE

Para responder aos efeitos económicos da pandemia de coronavírus, a Alemanha anunciou o maior plano de ajuda às empresas da sua história pós-guerra. 

O governo germânico prometeu um programa de empréstimos às empresas "sem limites", para evitar problemas de liquidez. 

Uma "rede de segurança" com um envelope inicial de 550 mil milhões de euros.

Terá efeitos não apenas na Alemanha, mas também nos países vizinhos e na União Europeia. Muitos gostariam que a Alemanha enviasse um sinal forte, porque é aceite internacionalmente como um país em boa forma económica, por isso temos de responder de acordo com as nossas responsabilidades especiais.
Peter Altmaier
ministro alemão da Economia

A França também anunciou que vai disponibilizar "dezenas de milhares de milhões de euros" para fazer face aos efeitos económicos do coronavírus. 

O ministro francês da Economia, Bruno Le Maire, também prometeu um "plano de relançamento" para reativar a atividade económica o mais rápido possível depois da crise.

O Estado vai compensar as perdas de salário, seja qual for o nível de remuneração (...). Evidentemente, se houver salários extraordinariamente elevados, é possível ser fixado um limite. Mas para 99% das pessoas que se encontrem numa situação de suspensão temporária e que poderiam correr o risco de perder uma parte do salário, nós vamos assumir esse custo.
Bruno Le Maire
ministro francês da Economia

Apesar de terem terminado esta sexta-feira em terreno positivo, as bolsas europeias registaram uma das piores semanas da sua história, com perdas acumuladas a rondar os 20%, devido ao pânico que se alastrou entre os investidores face à propagação do coronavírus.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alemanha prevê pior recessão em 50 anos

Mercados em derrocada

França: Extrema-direita com forte avanço em todas as sondagens