EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

França mobiliza meios militares para a Alsácia

França mobiliza meios militares para a Alsácia
Direitos de autor SEBASTIEN BOZON/AFP or licensors
Direitos de autor SEBASTIEN BOZON/AFP or licensors
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Paris aciona dispositivo militar para resgatar pacientes da região da Alsácia, onde os serviços de reanimação estão completamente saturados.

PUBLICIDADE

A situação crítica na região da Alsácia, no nordeste de França, com mais de 1800 casos de infeção do novo coronavírus, está a levar a uma mobilização inédita de meios habitualmente utilizados em situações de conflito. Um avião militar transportou seis pessoas infetadas, em estado grave, da cidade de Mulhouse, onde os hospitais se encontram saturados, para Marselha e Toulon.

Em Bordéus, onde até há pouco havia serviços de urgência em greve por causa das condições de trabalho, a situação é cada vez mais preocupante.

Frédéric Guérin, enfermeiro do hospital universitário de Bordéus, explica que a prioridade "é evitar a disseminação no seio das urgências, porque há outros pacientes, que vêm por outras razões, e que têm de ser protegidos do contágio".

Após ter sido decretado o confinamento da população francesa, que se vê compelida a justificar cada deslocação considerada necessária, o número de sanções já começou a subir em flecha.

No entanto, um agente de Saint-Malo, Emmanuel Aubry, afirma que o objetivo, por agora, ainda "é informar e sensibilizar. As multas passam-se a quem conteste a abordagem ou repita as infrações".

Caso alguém saia de casa sem as declarações necessárias enfrenta uma multa de até 135 euros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pandemia mostra falhas na cooperação militar da UE

Paris 2024: previsões do quadro de medalhas, factos, programa do dia de abertura e quais os recordes que poderão ser batidos

"Muro da Trégua" na Aldeia Olímpica apela à paz no mundo