EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Hotéis do Algarve enfrentam falência

Video frame from RTP package
Video frame from RTP package Direitos de autor Video frame from RTP package
Direitos de autor Video frame from RTP package
De  Ricardo Borges de Carvalho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Março foi o pior mês de sempre de ocupação hoteleira na região e a perspetiva para o verão é ainda pior.

PUBLICIDADE

Os encantos do Algarve já são conhecidos pelo mundo.

Ainda este mês uma colunista da revista norte-americana Forbes considerou a região como o melhor sitio para os reformados viverem depois da pandemia da Covid-19.

Mas a quarentena está a revelar-se fatal para muitos hotéis algarvios.

O Presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, revela que "os meses até junho são de faturação zero e as perspetivas para o verão, poderemos ter algum mercado interno, nos meses de julho e agosto, mas isso será insuficiente para suportar as despesas que as empresas têm de enfrentar ao longo do ano."

Março foi o pior mês de sempre para o turismo na região. A taxa de ocupação dos hotéis algarvios ficou abaixo dos 30%.

E para o verão, a habitual época alta, a perspetiva é que a taxa de ocupação se fique pelos 10%-15%.

A AHETA prevê que a recuperação só comece a partir de abril de 2021, por altura da Páscoa, e mesmo assim de uma forma lenta e progressiva.

Até lá muitas unidades poderão fechar e o desemprego deverá subir em flecha.

Dados oficiais divulgados esta segunda-feira revelam que o número de desempregados no Algarve subiu 41% em março, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Covid-19 faz mais 21 mortes em Portugal

EasyJet reduz frota durante a crise

Coronavírus atinge turismo global