Última hora
This content is not available in your region

Desconfinamento gradual em marcha na Europa

euronews_icons_loading
Desconfinamento gradual em marcha na Europa
Direitos de autor  Claudio Furlan/LaPresse
Tamanho do texto Aa Aa

Em Espanha já arrancou o período que leva ao fim gradual do confinamento obrigatório e que durará entre seis a oito semanas. Os espanhóis, seguindo as regras estabelecidas para cada região, vão saindo de casa mas nos transportes públicos, por exemplo, é obrigatório o uso de máscaras.

Em Itália, começam também a reabrir-se as portas. Uma parte da população ativa regressou, esta segunda-feira, ao trabalho. Passam também a estar autorizadas visitas aos familiares próximos.

Mas as regras são apertadas para quem regressa a casa. O responsável pela unidade especial de luta contra a doença em Nápoles, Italo Giulivo, explica que quem chega tem de ir ao posto de controlo da polícia, mostrar uma declaração e indicar onde realizará o isolamento obrigatório de 14 dias, tem ainda de ser verificada a sua temperatura e, se necessário, será visto por um médico.

Construção, comércio grossista e restaurantes, apenas em take-away, retomam a sua atividade. As pessoas podem sair de casa, mas com regras apertadas, já que Itália continua a ser o segundo país mais atingido pela pandemia,

Também na Bélgica, o sétimo país da Europa com maior número de casos desde o início da propagação do vírus, parte dos setores económicos voltam a funcionar, ainda que a maior parte dos espaços comerciais continuem encerrados. O uso de máscaras passará a ser obrigatório, por exemplo, nos transportes públicos.

Na Islândia começa também o processo, gradual de desconfinamento com parte das escolas e do comércio a reabrir. O novo coronavírus matou 10 pessoas entre os 364 mil habitantes do país.