Última hora
This content is not available in your region

Voos sem passageiros para trazer material da China

euronews_icons_loading
Voos sem passageiros para trazer material da China
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Espanha viu aterrar um dos últimos voos de transporte de material médico vindo da China. O avião da companhia aérea Ibéria aterrou no aeroporto de Barajas, em Madrid. Trouxe equipamento médico para fazer frente ao surto de covid-19.

Este voo, de 32 já realizados, faz parte de uma iniciativa sem fins lucrativos de três entidades e empresas: Ibéria, Federação espanhola de empresas de tecnologia sanitária e o Grupo tecnológico Oesía. Juntos foram responsáveis por trazer até solo espanhol mais de 100 milhões de equipamentos de proteção.

O presidente do grupo Oesía diz que o material vindo da china equivale a duas piscinas olímpicas cheias de equipamentos médicos.

São voos totalmente inéditos, sem passageiros. Os 300 assentos da classe económica e os porões do avião estão ocupados por carga. As caixas têm as medidas exatas para caber nos assentos.

A bordo estão quatro comandantes e quatro co-pilotos, os quais passam quase trinta horas seguidas sem sair do avião, entre as manobras de ida, volta e carregamento.

Luís Blanco, comandante há 32 anos, diz que nunca voou sem passageiros e com um avião carregado de caixas nos assentos.

O piloto da ibéria admite que a experiência é totalmente diferente e que no próximo mês deverão voltar à normalidade.

Além do material de proteção, chegam milhares de peças para fabricar ventiladores hospitalares e outros euipamentos médicos, necessários para reforçar o sistema de saúde um pouco por todo o país.

Margarita Alfonsel, secretária-Geral da Federação Espanhola de Empresas de Tecnologia em Saúde, admite que ao país chegaram também produtos que nunca faltaram em Espanha.

A companhia aérea espanhola transportou também material médico para a América Latina, para países como Colômbia, Peru e Brasil.

Um corredor humanitário com um objetivo: Salvar vidas.