Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de quinta-feira, 11 de junho

Graves of people who died in the past 30 days fill a new section of the Nossa Senhora Aparecida cemetery, amid the new coronavirus pandemic in Manaus, Brazil
Graves of people who died in the past 30 days fill a new section of the Nossa Senhora Aparecida cemetery, amid the new coronavirus pandemic in Manaus, Brazil   -   Direitos de autor  Felipe Dana/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia de Covid-19 já infetou mais de 7,4 milhões de pessoas em pelo menos 188 países, à data de hoje.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, este novo coronavírus estará ligado a mais de 417 mil mortes. Cerca de 3,4 milhões de pessoas já recuperaram da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Recorde aqui as notícias do dia:

21h23 (CET): Angola regista cinco novos casos positivos e um óbito

Angola registou hoje cinco novos casos positivos e uma morte por Covid-19, totalizando 118 infeções, com cinco óbitos e 41 recuperados, desde o início da pandemia.

O último paciente falecido, de 78 anos, apresentava várias complicações, nomeadamente acidente vascular cerebral, hipertensão arterial e insuficiência renal crónica descompensada, segundo informou o ministério da Saúde angolano.

21h03 (CET): FIFA permite que jogadores atuem por três clubes na mesma temporada

Os futebolistas vão poder jogar em três clubes na mesma temporada, no âmbito das medidas excecionais criadas pela FIFA para responder aos efeitos da pandemia de Covid-19, anunciou hoje a entidade.

Esta possibilidade foi implementada para "evitar problemas relativos aos futebolistas desempregados", assinalou a FIFA, num documento que publicou no seu site e que amplia as alterações regulatórias motivadas pelo impacto do novo coronavírus e que tinham definidas no início de abril.

Outra das mudanças prende-se com a flexibilidade para que as federações de cada país planifiquem o seu calendário competitivo, e nos casos em que as temporadas se estendem por duas épocas diferentes, como é o caso de Portugal, podem iniciar o primeiro período de inscrição de jogadores relativamente à próxima época (2020/2021) antes de terminar a atual temporada (2019/2020), desde que cumpram determinadas normas.

20h52 (CET): Cabo Verde regista sexta morte, a primeira na ilha do Sal

Cabo Verde anunciou hoje a sexta morte por causa do novo coronavírus, um homem de 50 anos na ilha do Sal que tinha outros problemas de saúde, informaram hoje as autoridades sanitárias.

Segundo o Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças de Cabo Verde, o homem deu entrada no centro de saúde do Sal no sábado passado e morreu no dia seguinte, tendo-se pensado que teria tido uma pneumonia, mas hoje veio a confirmar-se que a causa da morte foi infeção por Covid-19.

20h25 (CET): França regista 27 mortes nas últimas 24 horas, mais 4 que ontem

Pelo segundo dia consecutivo, França registou menos de 30 mortes por Covid-19. No boletim divulgado hoje pelas autoridades de saúde gaulesas, registaram-se mais 27 mortes de quarta para quinta-feira, elevando para 29.346 o número total de vítimas no país.

Cerca de 11.500 pessoas continuam hospitalizadas por infecção por Covid-19, com 143 novas admissões registadas nas últimas 24 horas, mas um saldo diário negativo (-213).

Em relação ao boletim divulgado ontem, foram também contabilizados 425 novos casos, menos 120 que os identificados na quarta-feira (545).

19h46 (CET): Presidente da Liga espanhola ameaça confinar jogadores nos centros de treino

O presidente da Liga espanhola de futebol, Javier Tebas, disse hoje em conferência de imprensa que "Se os jogadores continuarem nesse caminho (do não cumprimento das normas), seremos forçados a fazer algo que dissemos que não faríamos, ou seja, o confinamento obrigatório".

Segundo a cadeia de televisão espanhola Cuatro, o internacional português Nélson Semedo, do Barcelona, participou recentemente numa festa de aniversário, durante a qual foram quebradas as regras relativas à aglomeração de pessoas, impostas pelas autoridades sanitárias espanholas.

Em maio, quatro jogadores do Sevilha tiveram de apresentar desculpas públicas depois de terem participado num churrasco com mais pessoas do que o limite definido pela lei espanhola.

19h30 (CET): Brasil passa das 40.000 mortes por Covid-19, segundo consórcio de veículos de imprensa

Levantamento feito por jornalistas de O Globo, G1, Extra, Estadão, Folha e UOL, a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, revela que o Brasil registou até agora tem 40.276 mortes associados ao coronavirus e que o número de casos confirmados ultrapassou já os 787 mil.

A parceria entre os veículos de comunicação foi feita em resposta à decisão do governo de Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de Covid-19.

18h46 (CET): Espanha sem novas mortes por Covid-19 pelo quinto dia consecutivo

Espanha manteve hoje o número total de 27.136 mortes devido à pandemia de Covid-19 pelo quinto dia consecutivo, mas contabiliza 32 óbitos nos últimos sete dias, segundo os últimos dados distribuídos pelo Ministério da Saúde espanhol.

De acordo com as autoridades sanitárias do país, houve 156 novos casos com a doença nas últimas 24 horas diagnosticados com o teste PCR, elevando para 242.707 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados diários indicam ainda que já passaram pelos hospitais 124.536 pessoas com Covid-19, tendo dado entrada na última semana 151.

18h34 (CET): Irão ultrapassa os 180.000 casos de infeção

O Ministério da Saúde do Irão anunciou hoje que nas últimas 24 horas registaram 2.238 novas infeções por coronavírus, elevando o número total de casos confirmados de infeção no país para 180.156.

Registaram-se também 78 novas mortes, aumentando para 8.584 o número total de óbitos relatados pelas autoridades desde os primeiros casos conhecidos no país, em fevereiro.

Desde abril, as autoridades levantaram gradualmente as restrições impostas para combater a propagação da pandemia.

18h01 (CET): Estados Unidos não fecham economia em caso de segunda vaga

Os Estados Unidos não vão encerrar de novo a economia em caso de uma segunda vaga de Covid-19, declarou o secretário do Tesouro norte-americano, quando aumentam os casos de infetados em vários estados do sul do país.

"Não podemos fechar de novo a economia. Creio que aprendemos que se pararmos a economia, teremos mais estragos", afirmou Steven Mnuchin, em declarações à CNBC, numa altura em que a economia norte-americana está em recessão devido às medidas de confinamento adotadas a partir de março para travar a pandemia.

Steven Mnuchin apontou não só "danos económicos", mas também dificuldades no plano médico. No entanto, defendeu as medidas de confinamento adotadas na primeira vaga, alegando que foi "muito prudente".

17h10 (CET): Moçambique tem mais 17 casos, total acumulado sobe para 489

Moçambique regista hoje mais 17 casos de infeção pelo novo coronavírus, elevando o total acumulado para 489, com dois óbitos e 144 recuperados, anunciou Ilesh Jani, diretor do Instituto Nacional de Saúde.

Todos os 17 novos casos (sete mulheres e 10 homens) estão em isolamento domiciliário, sendo duas crianças com menos de 14 anos, sete com idades entre os 15 e os 24 anos e oito na faixa etária dos 25 aos 44 anos.

16h30 (CET): Brasil próximo das 40.000 mortes por Covid-19, segundo consórcio de veículos de imprensa

Levantamento feito por jornalistas de O Globo, G1, Extra, Estadão, Folha e UOL, a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, revela que o Brasil registou até agora tem 39.803 mortes associados ao coronavirus e que o número de casos confirmados ultrapassou já os 775 mil.

A parceria entre os veículos de comunicação foi feita em resposta à decisão do governo de Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de Covid-19.

15h56 (CET): Reino Unido regista mais 151 mortes, menos do que no dia anterior

O Reino Unido registou mais 151 mortes de pessoas infetadas com Covid-19 nas últimas 24 horas, aumentando para 41.279 o total de óbitos desde o início da pandemia, informou hoje o ministério da Saúde britânico.

O país registou também mais 1.266 novos casos de contágio, aumentando para 291.409 o número de pessoas que foram infetadas.

15h26 (CET): Novos casos na Alemanha voltam a superar os 500 num dia

A Alemanha regista um crescimento dos novos casos de Covid-19, 555 nas últimas 24 horas, para um total de 185.416, e o Governo decidiu baixar o custo dos testes que se deverá estender aos assintomáticos.

De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), há agora 8.755 vítimas mortais, uma subida de 26 em relação ao dia anterior. O número de casos considerados curados chega aos 171.200, verificando-se um aumento de 400.

A crise provocada pela pandemia de Covid-19 fez com que cerca de 70 mil bares e restaurantes na Alemanha estejam perto de abrir falência, ou seja, um em cada três, segundo a Federação de Hotéis e Restaurantes do país.

15h03 (CET): Fitch prevê queda de 60% na receita por quarto de hotel na Europa

A pandemia de covid-19 deverá causar, este ano, uma queda de mais de 60% na receita europeia por quarto disponível (RevPAR), que não deverá conseguir recuperar até pelo menos 2023, apontou hoje a Fitch Ratings.

A agência de notação de risco prevê que as tarifas por quarto devem registar, em média, uma descida de 5%, uma vez que, face à procura, uma guerra de preços não iria garantir, a longo prazo, um maior proveito para os hotéis.

As estimativas da Fitch Ratings apontam para uma recuperação gradual a partir de 2021, mas a RevPAR vai permanecer 15% abaixo dos níveis de 2019.

14h28 (CET): Pandemia gerou número mais baixo de pedidos de asilo à União Europeia em 12 anos

As restrições devido à pandemia de Covid-19 geraram, em abril, o número mais baixo em 12 anos de pedidos de asilo à União Europeia (UE), num total de 8.730 solicitações, menos 87% do que no início do ano.

As solicitações foram, principalmente, feitas por sírios (1.685), afegãos (780), iraquianos (701) e turcos (483).

O Gabinete Europeu de Apoio em matéria de Asilo admite que a pandemia de Covid-19 “conduziu a uma redução significativa dos atrasos em alguns países”, mas prevê que “os pedidos aumentem lentamente nos próximos meses”, o que já se verificou em maio.

14h17 (CET): Portugal e Espanha mantêm fronteiras até 30 de Junho, mas abrem mais quatro pontos de passagem

Portugal e Espanha acordaram a abertura de mais quatro pontos de passagem na fronteira, nomeadamente em Melgaço, Monção, Miranda do Douro e Vila Nova de Cerveira, anunciou o Ministério da Administração Interna.

Nos dias úteis, entre as 7:00 e as 2:h00, passam a existir as seguintes novas passagens entre os dois países:

– Melgaço, Lugar do Peso, km 19,800, EN 202;

– Monção, Avenida da Galiza, km 15,300, EN 101;

– Miranda do Douro, km 86,990, EN 218;

– Vila Nova de Cerveira, km 104,500, EN 13.

Estes quatro novos Pontos de Passagem Autorizados juntam-se a Valença, Vila Verde da Raia, Quintanilha, Vilar Formoso, Termas de Monfortinho, Marvão, Caia, Vila Verde de Ficalho e Castro Marim, que funcionam em permanência.

13h55 (CET): Portugal regista mais 7 mortos e 310 casos associados à Covid-19

Nas últimas 24 foram identificados mais sete vítimas mortais e 310 infetados de Covid-19 em Portugal, elevando para 35.910 o número total de óbitos no país, desde o início da pandemia, e o número de casos confirmados para 1.504.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado esta quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde, nas últimas 24 horas recuperaram mais 260 pessoas no país. No total, 22.002 doentes da Covid-19 já foram curados.

Neste momento, em Portugal, há ainda 415 pessoas internadas (menos duas do que ontem), das quais 70 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos (mantendo-se o mesmo número de doentes nestes serviços no espaço de um dia).

13h45 (CET): Rússia ultrapassa os 500 mil infetados

Os últimos dados oficiais apontam para 502.436 infetados, sendo o terceiro país mais atingido pela pandemia de Covid-19, só ultrapassado pelos Estados Unidos e pelo Brasil, refere a agência de notícias France Presse.

Nas últimas 24 horas, as autoridades registaram 174 mortes pelo vírus, que fizeram subir o número de óbitos para 6.532. Por outro lado, há já mais de 261 mil pessoas curadas.

A cidade de Moscovo, epicentro da epidemia de Covid-19 no país, iniciou o período de desconfinamento na terça-feira, mas as autoridades têm registado o aparecimento de novos casos de infeção.

13h30 (CET): Bélgica regista nova subida de casos e de mortes pela Covid-19

De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, foram registados nas últimas 24 horas, 142 novos casos (mais 10 em relação a quarta-feira), para um total de 59.711.

Também nas últimas 24 horas, foram reportadas 16 mortes (mais seis do que no dia anterior), o que totaliza 9.636 óbitos suspeitos ou confirmados de coronavírus SARS-CoV-2.