Última hora
This content is not available in your region

Infeções por Covid-19 na Guiné-Bissau aumentam para 1.492

Infeções por Covid-19 na Guiné-Bissau aumentam para 1.492
Direitos de autor  ANDRÉ KOSTERS/ 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Tamanho do texto Aa Aa

O número de pessoas infetadas com o novo coronavírus na Guiné-Bissau aumentou para 1.492. De acordo com o coordenador do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) no país, Dionísio Cumba, a Covid-19 fez, até ao momento, 15 vítimas mortais.

Em conferência de imprensa de balanço bissemanal da evolução da doença no país, o médico disse que das 34 amostras testadas no último fim de semana, 32 revelaram-se positivas.

O coordenador do COES assinalou que dos 32 novos positivos, 27 são indivíduos do sexo masculino, cinco do sexo feminino, um de Bafatá, no leste da Guiné-Bissau e 31 de Bissau que desta forma passa a ter 1.406 casos acumulados.

A região de Biombo, no nordeste do país, acumulou até aqui 53 casos de infeção pela covid-19, Cacheu (norte) teve 18, Gabu (leste) e Oio (centro) dois casos cada, indicou Dionísio Cumba.

Os hospitais Simão Mendes, principal centro médico do país, Cumura e Bôr, estes da igreja católica, todos em Bissau, albergam, neste momento, 28 pessoas infetadas pela Covid-19, precisou Cumba.

O médico acredita ser "muito mais" que as atuais 153 pessoas recuperadas da doença e notou que o COES "está com problemas" para dar resposta de forma atempada em relação às pessoas que devem ser submetidas com novos testes para comprovar se já não estão com a infeção.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 433 mil mortos e infetou mais de 7,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.