Última hora
This content is not available in your region

Políticos europeus contra anexação israelita

euronews_icons_loading
Políticos europeus contra anexação israelita
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O plano de Israel para anexar cerca de 30% do território da Cisjordânia, incluindo o estratégico Vale do Jordão, será fatal para as esperanças de encontrar uma resolução pacífica para o conflito israelo-palestiniano. A mensagem foi transmitida numa carta aberta assinada por mais de um milhar de políticos europeus com assento parlamentar, que pedem que Bruxelas entre em ação para evitar a anexação.

A posição da União Europeia reflete o pedido dos signatários. Para o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, a anexação não poderá passar incólume uma vez que iria encorajar outros países envolvidos em disputas territoriais a desrespeitar os princípios básicos da lei internacional. Já o secretário-geral da ONU, António Guterres, tinha alertado para esse perigo.

Os detalhes do projeto ainda não são conhecidos e serão apresentados pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, a 1 de julho no parlamento israelita. Certo é que a proposta vai ao encontro da visão da administração de Donald Trump para a paz na região, altamente favorável para Israel e que já foi rejeitada pelos palestinianos.