Última hora
This content is not available in your region

Jack Charlton (1935-2020), o defesa que secou o "bom gigante"

Jack Charlton sofria de un linfom e de demência
Jack Charlton sofria de un linfom e de demência   -   Direitos de autor  AP Photo/Kirsty Wigglesworth   -   Bob Dear
Tamanho do texto Aa Aa

Morreu Jack Charlton, um dos "três leões" campeões do mundo de futebol em 1966.

O irmão mais velho de Bobby Charlton era defesa e foi ele quem secou o "bom gigante" português, José Torres, na meia-final desse mítico Mundial, de onde Eusébio saiu em lágrimas.

O "pantera-negra" marcou de penálti nesse duelo, mas Portugal perdeu (2-1) e Jack até considerou Mário Coluna o grande "patrão" dos "Magriços".

A Inglaterra viria a ganhar a final, em Wembley, diante da Alemanha, por 4-2 após prolongamento, com Jack Charlton a comandar a defesa, tal como fez no Leeds united, o clube onde jogou durante toda a carreira de futebolista.

Como treinador, Jack Charlton tornou-se uma lenda na Irlanda após conduzir a seleção a dois mundiais e inclusive aos quartos-de-final do Mundial de 90, em Itália.

No primeiro jogo dos irlandeses num campeonato do mundo, Jack celebrou um triunfo contra a seleção com a qual tinha erguido a Taça do Mundo: a Inglaterra, dos "três leões".

Memórias à parte, Jack, o "bom gigante" inglês também conhecido como "girafa" pela fisionomia, foi diagnosticado no ano passado com um linfoma e sofria de demência. Morreu esta sexta-feira. Tinha 85 anos, celebrados a 8 de maio.

As mensagens de tributo têm-se sucedido, sobretudo no futebol inglês, mas também noutros setores e sobretudo na Irlanda.