Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Europa mais perto do alerta máximo

euronews_icons_loading
Covid-19: Europa mais perto do alerta máximo
Direitos de autor  Photo : Bernat Armangue (Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved)
Tamanho do texto Aa Aa

Paris pode voltar a alerta máximo já na próxima segunda-feira. O crescente número de casos de covid-19 na capital francesa está a preocupar as autoridades, que assim passam a poder ordenar o encerramento de todos os bares e restaurantes.

Recentemente a cidade e subúrbios mais próximos ultrapassaram os limiares máximos de alerta.

A informação foi dada, esta quinta-feira, pelo ministro da Saúde francês, Olivier Veran, após a cidade e os subúrbios mais próximos terem ultrapassado os limiares máximos de alerta, na mesma altura em que França registou 13.970 casos de infeção em 24 horas.

"A situação da área metropolitana de Paris apresenta agora uma deterioração, que se acelerou em Paris e no interior dos subúrbios. De facto, nas últimas 24 horas, Paris ultrapassou os três limiares que podem corresponder à chamada zona de alerta máximo", afirmou o ministro.

Estado de emergência em Itália pode ser prolongado

Já Itália ultrapassou, pela primeira vez desde o final de abril, os dois mil casos num único dia.

Numa tentativa de evitar os surtos de infeções verificados noutros países europeus, o primeiro-ministro Giuseppe Conte disse que iria pedir ao parlamento to italiano para prolongar o atual estado de emergência além de meados de outubro.

Madrid aceita restrições sanitárias com relutância

Em Espanha, a região de Madrid voltou atrás, afirmando agora que vai obedecer às regras de confinamento impostas pelo governo central. No entanto, o caso pode mesmo acabar na justiça,

A chefe do governo regional garante que a "comunidade não está em rebelião" e vai obedecer "a todas as ordens de uma forma rigorosa", uma vez que não se comporta como "os aliados separatistas" do governo.

No entanto, Isabel Ayuso diz pretender ir "novamente a tribunal", como fez após o confinamento "para defender os legítimos interesses do povo de Madrid e para que as medidas estejam em conformidade com os regulamentos".

A cidade de Madrid e nove outros municípios da região têm até sábado para aplicar as novas regras sanitárias.

Entre as medidas estão restrições à circulação para fora das zonas abrangidas, exceto para trabalho, idas à escola, assistência de pessoas, ou deslocações urgentes a bancos e organismos públicos, ou por motivos de saúde; os encontros ficam também limitados a um número máximo de seis pessoas, e, sempre que possível, as empresas passam a fechar mais cedo.

As novas medidas implicam restringir a circulação em municípios com uma população de 100 mil habitantes ou mais, sempre que se verifiquem três condições: uma incidência de casos de coronavírus superior a 500 por 100 mil habitantes, ao longo de 14 dias, pelo menos 10% de testes PCR positivos, e mais de 35% de camas das unidades de cuidados intensivos ocupadas por doentes Covid-19.