Última hora
This content is not available in your region

Quirguistão anula resultados eleitorais depois de parlamento invadido

euronews_icons_loading
Manifestantes invadiram o parlamento do Quirguistão
Manifestantes invadiram o parlamento do Quirguistão   -   Direitos de autor  Vladimir Voronin/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

O Quirguistão invalidou o resultado das eleições legislativas de domingo na sequência da forte onda de protestos que culminou esta noite com a invasão do Parlamento e do Gabinete do Presidente, Sooronbai Jeenbekov.

A anulação das eleições era exigida nas ruas da capital Bichkek e também outras cidades do país, por considerarem que foram fraudulentas. Querem ainda a demissão do presidente.

Durante a noite, o ex-chefe de Estado Almazbek Atambaïev, opositor do atual presidente, a cumprir uma pena de 11 anos de prisão por corrupção, foi libertado por um grupo de pessoas que não encontrou resistência no Comité para a Segurança Nacional.

Na capital Bichkek, participaram na contestação cerca de 4 mil pessoas e também verificaram-se protestos noutras duas cidades do país. O presidente Sooronbai Jeenbekov convocou para esta terça-feira uma reunião com todos os partidos que concorreram nas eleições parlamentares.

Na segunda-feira, várias pessoas ficaram feridas em confrontos com a polícia. Os protestos foram convocados por cinco partidos que não conseguiram atingir a fasquia dos 7% dos votos para entrar no parlamento.

Resultados preliminares indicam que apenas cinco de 16 forças politicas terão representação na Assembleia.