Última hora
This content is not available in your region

Recuperar o olfato após a Covid-19

euronews_icons_loading
Recuperar o olfato após a Covid-19
Direitos de autor  capture d'écran
Tamanho do texto Aa Aa

Recuperar o olfato após a COVI-19, é o grande desafio de muitos pacientes e médicos.

Morgane, uma jovem francesa, perdeu completamente a capacidade de cheirar desde que o vírus a atacou e nem reconhece o seu perfume de sempre. Face a uma caneca de café, afirma: Eu sei que isto é café, por isso cheira-me a café, mas é muito suave tenho a impressão que é um café muito fraquinho e eu gosto de café bem forte".

Agora faz consultas regulares no hospital de Nancy para que o doutor Nguyen a ajude a reeducar o olfato, através de testes com amostas de cheiro específicos.

Os médicos franceses, belgas e alemães utilizam amostras de cerca de uma dezena de odores da natueza, como o eucalipto, cravo da índia, alfazema, limão, etc, para reativar a memória olfativa.

O doutor Nguyen explica os danos que o vírus causou no sistema respiratório, que levaram `destruição das suas células olfativas e indica: "É aqui que se situa a inflamação devida à Covid-19. Para a fase aguda, ou seja, uma perda do olfacto durante apenas alguns dias, proponho um tratamento com corticosteróides, para reduzir rapidamente a inflamação das fendas olfativas".

Morgane fará o protocolo dos odores diariamente. Se tudo correr como o médico prevê, poderá ter superado a anosmia num período de oito meses. Mas nem todos os que perdem o olfato por causa do novo coronavírus o recuperam depois, já que o vírus pode causar danos permanentes das células olfativas.