Última hora
This content is not available in your region

As ambições do projeto Aveiro Steam City

euronews_icons_loading
As ambições do projeto Aveiro Steam City
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Lançar as bases de uma cidade inteligente e de uma economia baseada no conhecimento são algumas das ambições do projeto Aveiro Steam City. A cidade portuguesa é palco de várias experiências tecnológicas em torno da 5G e da Internet das Coisas.

Um dos objetivos do projeto é apoiar a tranformação digital dos municipios e do tecido empresarial. A iniciativa integra não só a universidade como várias empresas privadas.

“A utilização normal da rede que todos nós fazemos, o vulgo internet, não apresenta qualquer tipo de desafio, mas perceber que cenários de utilização é que podem fazer sentido para os municípios, para a indústria, e também que interseções destes cenários podem constituir novas oportunidades de negócio é aquilo que nos move", disse à euronews Paulo Pereira, diretor da Altice Labs.

O orçamento total do projeto é de 6,1 milhões de euros. Quase cinco milhões são financiados pelo fundo de coesão da UE.

Projeto ambiciona inovar na área da mobilidade

Graça à rede 5G experimental de Aveiro, a empresa italiana Biometrica desenvolveu biosensores que podem ser aplicados na roupa desportiva e permitem melhorar o desempenho dos atletas.

Em Aveiro, um dos pontos chave é a interligação 5G. Precisamos dessa interligação 5G para transferir enormes quantidades de dados em tempo real e a alta velocidade”, considerou Manfredo D'Alessandro Caprice, presidente da empresa Biometrica.

Recentemente, a cidade de Aveiro organizou uma série de eventos ligados à tecnologia e à inovação nas áreas da mobilidade, do ambiente e da energia. Por exemplo, a start-up EVA drones mostrou um cão robô que leva uma amostra de sangue que é depositada num drone que, por sua vez, a transporta para um laboratório.

Novos talentos e competências

Uma das ambições do projeto Aveiro Steam City é atrair novos talentos e formar as pessoas nas áreas da ciência e da tecnologia.

"Precisamos de pessoas com competências na área da eletrónica e da programação. Queremos ter uma estação com robôs e drones em Aveiro, para os estudantes de doutoramento e queremos criar empregos de futuro aqui”, concluiu Olivier Le Lann, presidente da Eva Drones.