Última hora
This content is not available in your region

A diferença entre a perceção do número de imigrantes e a realidade

euronews_icons_loading
A diferença entre a perceção do número de imigrantes e a realidade
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O centro de estudo europeu sobre migrações e demografia, em Itália, usa o chamado big data para estudar os fenómenos migratórios.

Segundo os investigadores, há uma lacuna entre a percepção pública da migração e a realidade.

“Os dados ajudam-nos a a perceber e a descrever melhor alguns fenómenos que são percecionados de forma totalmente oposta. Por exemplo, a relação entre o número de migrantes e a população a nível nacional. As pessoas pensam que o número de imigrantes é três vezes superior ao valor real, que é cerca de 7% no caso de Itália", disse à euronews, Michel Vespe, cientista italiano do Joint Research Center da Comissão Europeia.

A imigração vista como um problema

"Outro exemplo é a percepção das pessoas sobre as principais causas de preocupação para os cidadãos europeus. Antes da crise da Covid 19, o terrorismo liderava, seguido pela migração. Neste momento, as coisas poderão ter mudado, mas há a percepção de que existe um problema mas os dados não revelam esses números elevados sobre o peso dos imigrantes em relação à população, a nível nacional ou europeu ”, acrescentou o cientista do Joint Research Center.