Última hora
This content is not available in your region

Indústria cinematográfica continua a produzir apesar da Covid-19

euronews_icons_loading
Indústria cinematográfica continua a produzir apesar da Covid-19
Direitos de autor  Frédéric Ponsard - Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da pandemia de Covid-19 e das restrições sanitárias, a indústria cinematográfica continua a produzir filmes. Valeria Bruni-Tedeschi foi até à cidade francesa de Lyon para os últimos dias de filmagem de "La Fracture", o novo filme de Catherine Corsini, que se passa durante os protestos dos coletes amarelos em França. O final do filme foi vital para a atriz, que teve de colocar uma prótese para além da maquilhagem para filmar uma cena.

O cenário é montado numa clínica médica para uma cena de radiologia. A realizadora trabalha com uma equipa de leais colaboradores, incluindo o seu produtor e diretor de fotografia, mas a realização do filme foi mais difícil do que o normal.

Há muito mais tensão, muito mais ansiedade, muito mais stress... As pessoas estão a ser testadas? Não vai haver gente doente? Claro, o coronavírus é muito anti-cinematográfico, é contra tudo que eu amo, abraçar, conversar... que os atores possam ver o rostos, as expressões e caras... Usei sempre máscara, então é verdade que é uma limitação, mas adaptamo-nos - dissemos a nós próprios que íamos ser mais fortes do que tudo e ter sucesso fazer filmes.
Catherine Corsini
Realizadora de cinema

Ainda há mais uma cena ao ar livre a ser filmada em Paris, e as filmagens ficam concluídas. Depois, será altura da edição, talvez um grande festival e há um lançamento previsto para 2021.