Última hora
This content is not available in your region

Presidente português testa negativo e positivo à Covid-19

euronews_icons_loading
Lisbon, PORTUGAL
Lisbon, PORTUGAL   -   Direitos de autor  Armando Franca/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

São, provavelmente, as eleições Presidenciais mais atípicas em Portugal e um desafio em vários sentidos para Marcelo Rebelo de Sousa.

O atual chefe de Estado já realizou cinco teste para saber se está infetado com o novo coronavírus e o resultado, dos quatro primeiros, não foi conclusivo.

O comunicado da presidência da República, de segunda-feira à noite, esclarecia que o presidente tinha testado negativo em dois testes rápidos mas que tinha dado positivo num terceiro, o PCR. Já esta segunda-feira um novo, feito pelo Instituto Ricardo Jorge, voltada a dar negativo. O presidente fez mais um, o quinto, pelo INEM - Instituto Nacional de Emergência Médica, e aguarda, agora, o resultado.

"O Presidente da República já realizou novo teste com o INEM, cujo resultado deverá ser conhecido dentro de algumas horas, e vai esta tarde consultar telefonicamente os Partidos Políticos sobre a renovação do estado de emergência".
Presidência da República de Portugal

O comunicado da presidência da República, de segunda-feira à noite, esclarecia que o presidente tinha testado negativo em dois testes rápidos mas que tinha dado positivo num terceiro, o PCR. Já esta segunda-feira um novo, feito pelo Instituto Ricardo Jorge, voltada a dar negativo. O presidente fez mais um, o quinto e aguarda, agora, o resultado.

Ainda assim, Marcelo Rebelo de Sousa viu-se forçado a suspender não só a sua agenda oficial para os próximos dias como a campanha eleitoral que acabou de começar. Portanto, o que vai acontecer, no que diz respeito a novas iniciativas de campanha é, para já, uma incógnita.

Chegou a ser proposto, por alguns candidatos, e num contexto diferente: o da crise pandémica, o adiamento do escrutínio. Ideia posta de parte por não haver consenso entre os partidos com assento parlamentar. O próprio presidente tinha descartado essa possibilidade já que seria necessário alterar a Constituição do país.

Marcelo Rebelo de Sousa está, por agora, em isolamento profilático mas não é o único. Também o candidato do "Chega", André Ventura - que recebeu na passada semana a líder da extrema-direita francesa, Marine LePenn, em Lisboa - decidiu, "por segurança", tomar medida idêntica até fazer o teste à Covid-19 e saber o resultado. Isto porque o chefe de Estado e o líder do "Chega" estiveram juntos, ainda que respeitando o devido distanciamento social, num debate televisivo, há seis dias.

Mas não foi André Ventura o último contacto de Marcelo nos debates televisivos. Este esteve, posteriormente, frente a frente com Vitorino Silva e Ana Gomes. O primeiro esclarecia à agência Lusa que vai aguardar "para saber se é um contacto de risco". Ana Gomes, nas redes sociais, não esclarecia se ficaria ou não em isolamento mas desejava um "rápido e franco restabelecimento", a Marcelo Rebelo de Sousa.

Para esta terça-feira está agendado um debate com todos os candidatos no canal público de televisão. A RTP já fez saber que está disponível para manter "discussão" mas acrescentava aguardar instruções da Direção-geral de Saúde.

Editor de vídeo • Nara Madeira

Outras fontes • RTP