Kim Jong-un exibe poder militar em Pyongyang

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com AP
Líder da Coreia do Norte satisfeito durante desfile militar
Líder da Coreia do Norte satisfeito durante desfile militar   -   Direitos de autor  Korean Central News Agency/Korea News Service via AP

A Coreia do Norte exibiu o que se diz ser um novo míssil balístico desenvolvido para ser disparado a partir de submarinos.

O novo projétil fez parte de um desfile militar realizado quinta-feira à noite, na praça Kim Il-Sung, em Pyongyang.

Korean Central News Agency/Korea News Service via AP
Imagens fornecidas pelo governo norte-coreanoKorean Central News Agency/Korea News Service via AP

Algumas agências de notícias internacionais estão a entender este desfile como um sinal de poder militar enviado por Kim Jong-un aos rivais geopolíticos, nomeadamente a Joe Biden, o Presidente-eleito dos Estados unidos.

O desfile fechou uma semana marcada pelo desejo de Kim Jong-un, expresso durante uma cimeira de oito dias do Partido dos Trabalhadores, de reforçar o arsenal nuclear da Coreia do Norte e de iniciar uma retoma económica da crise provocada pela Covid-19.

Aliado norte-americano na região, o Japão garante estar atento ao que se passa em Pyongyang.

Ainda estamos a analisar os detalhes, mas o Japão sempre recolheu informação sobre a Coreia do Norte incluindo, com grande atenção, o desenvolvimento de misseis e tem vindo a investigar (o que se passa).
Katsunobu Kato
Porta-voz do Governo do Japão

O desenvolvimento de armamento nuclear pelo regime de Kim Jong-un terá sido retomado após a aparente boa relação com Donald Trump ter esfriado em 2019, no decurso das negociações de desnuclearização, o que motivou a reintrodução de sanções económicas ao regime de Pyongyang.

desfile de outubro onde foram apreentados novos mísseis balísticos

Por confirmar, entretanto, ficou a eventual exibição no desfile de quinta-feira dos alegados mísseis balísticos intercontinentais, que a Coreia do Norte já teria mostrado num outro desfile em outubro, e que terão potencial para atingir o território dos Estados Unidos.

Outras fontes • Yonhap