Última hora
This content is not available in your region

Recuperação económica é prioridade da UE

euronews_icons_loading
Recuperação económica é prioridade da UE
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A recuperação económica será o primeiro grande objetivo da presidência portuguesa da União Europeia. Anúncio feito esta sexta-feira em Lisboa pelo primeiro-ministro português. António Costa reuniu-se com a presidente da Comissão Europeia para finalizar a estratégia dos próximos seis meses. Portugal quer honrar a herança alemã e ir mais além.

"Esta presidência portuguesa ocorre num momento muito importante do combate à pandemia de covid-19, que está a ter graves consequências económicas e sociais", declarou António Costa, elogiando o trabalho desenvolvido pela presidência alemã e as instituições europeias, em especial a Comissão, na resposta à crise económica, social e sanitária.

"Todos os instrumentos financeiros concebidos têm de ser operacionalizados o mais depressa possível. A 'bazuca' europeia [verbas do fundo europeu de recuperação] tem mesmo de ser disparada", disse, antes de se referir às restantes duas prioridades da presidência portuguesa: O desenvolvimento do Pilar Social da União Europeia e o "reforço da autonomia estratégico" da Europa no mundo.

Para Ursula von der Leyen, "a Europa são as pessoas. A Europa são os trabalhadores e as pequenas empresas. É sobre oportunidades de emprego para os jovens, a geração que precisa de perspectivas. É sobre solidariedade em tempos de crise. Por isso saúdo vivamente os planos da presidência portuguesa e o empenho em reforçar a nossa economia social e de mercado".

O dia marcou a primeira deslocação do colégio de Comissários a Lisboa. António Costa e Ursula von der Leyen convidaram formalmente os países da União Europeia a participar na Cimeira Social, a realizar a 7 e 8 de maio, no Porto.

"A dimensão social da UE é absolutamente fundamental para garantir que a dupla transição de que as nossas sociedades necessitam é justa e inclusiva, não deixando ninguém para trás", reforçou António Costa.

A anterior Cimeira Social da UE teve lugar em novembro de 2017, em Gotemburgo, e resultou na proclamação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais.