Última hora
This content is not available in your region

Embaixadora da Venezuela junto da União Europeia considerada "persona non grata"

euronews_icons_loading
Embaixadora da Venezuela junto da União Europeia considerada "persona non grata"
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Em 2019 a embaixadora da Venezuela junto das instituições europeias era convidada da euronews numa entrevista, mas agora não é bem-vinda na União Europeia.

O Conselho Europeu decidiu declarar Claudia Salerno Caldera como "persona non grata" em resposta à recente expulsão da embaixadora europeia em Caracas, a portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa - que recebeu um ultimato para abandonar o país.

Salerno Caldera é também a mais alta representante diplomática da Venezuela na Bélgica e no Luxemburgo.

A tensão entre a UE e a Venezuela disparou depois da imposição de sanções contra 19 altos funcionários do regime de Nicolás Maduro, pela participação em ações e decisões consideradas uma ameaça à democracia e ao Estado de Direito na Venezuela. Caracas qualifica a imposição destas sanções como sendo uma interferência inaceitável.

Já são 55 os altos funcionários sancionados pela União Europeia, que não reconhece a legitimidade do presidente Nicolás Maduro nem o resultado das eleições de 6 dezembro passado - denunciadas pelos maiores partidos políticos opositores.