This content is not available in your region

Agência Europeia de Medicamentos analisa Sputnik V

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com EVN, AFP
euronews_icons_loading
Agência Europeia de Medicamentos analisa Sputnik V
Direitos de autor  Peter Dejong/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved

A Agência Europeia de Medicamentos começou a examinar os dados laboratoriais e clínicos relativos à Sputnik V. Trata-se do primeiro passo no processo para a autorização da vacina russa na União Europeia.

O organismo avaliará se a ela responde às normas do bloco forte europeu em termos de eficácia, segurança e qualidade.

Para já não foi definido um prazo para que, espera-se, seja dada luz verde mas a agência acredita que o processo será mais célere do que o normal porque há uma base de trabalho já lançada.

A decisão de avaliar o potencial desta vacina baseia-se em resultados de estudos laboratoriais e clínicos efetuados em adultos e que indicam que a Sputnik V desencadeia a produção de anticorpos e células imunitárias que combatem o SARS-CoV-2 que podem ajudar a proteger contra a COVID-19, como se lê no comunicado publicado pela EMA no seu portal na internet e nas redes sociais.

De acordo com um estudo publicado na revista Lancet, a eficácia da Sputnik V é de cerca de 91%.

Mas a Rússia já avisou que a capacidade de produção da vacina é limitada e que para já estão concentrados na vacinação a nível nacional.

Quanto à vacina contra a Covid-19 da farmacêutica Janssen, e porque é preciso ter várias opções, o comité de Medicamentos Humanos da EMA, prevê dar a sua recomendação a 11 de Março.