Última hora
This content is not available in your region

Em busca da vacina universal contra a Covid-19

euronews_icons_loading
"COVID-19 universal vaccine"
"COVID-19 universal vaccine"   -   Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

É um objetivo ambicioso que uma empresa de biotecnologia de Lyon pretende atingir. Encontrar uma vacina universal que seja eficaz contra todas variantes da Covid-19. Tudo começou antes da pandemia, quando os investigadores tentaram encontrar uma vacina universal contra a gripe. Os primeiros ensaios clínicos revelaram-se promissores e agora estão a aplicar o método para combater o novo coronavírus.

A diferença em relação às vacinas atuais é a parte do vírus que visam. As vacinas atuais procuram desencadear uma resposta de anticorpos, visando a proteína Spike que está na superfície do vírus, enquanto a vacina em desenvolvimento visa a proteína nucleocápside que está no interior do vírus - menos propensa a mutações.

A gestora de projeto da vacina universal diz que estão "a visar uma parte no interior do vírus, que não é acessível aos anticorpos, por isso treinam o sistema imunitário para desenvolver outro tipo de resposta: uma imunidade celular.
Delphine Guyon-Gellin
Gestora de Projeto - Vacina Universal

A empresa pretende dar início aos ensaios clínicos para as vacinas universais da Covid-19 dentro de um ano. Por enquanto, ainda estão a ser feitos testes em animais. Em França, o Banco de Investimento Público acaba de conceder à Osivax um financiamento de 15 milhões de euros. E a empresa recebeu um montante semelhante da parte da Comissão Europeia.

Mas este não é o único laboratório em busca da chamada vacina universal: nos Estados Unidos, Bélgica e Canadá, um total de dez laboratórios e universidades já deram início às pesquisas. Numa carta aberta publicada na revista científica Nature, dois importantes investigadores alertam para o surgimento de novas variantes mais mortíferas, em parte devido à "implacável invasão humana do ambiente natural".

Pedem aos governos que invistam no desenvolvimento de uma vacina universal que pode ajudar o mundo a estar preparado para a possibilidade do surgimento de outras formas de coronavírus, mas também admitem que não será tarefa fácil.

A prioridade dos governos continua a ser utilizar as vacinas disponíveis para sair da crise o mais rapidamente possível, mas foi lançada outra corrida em todo o mundo: a corrida por uma vacina universal contra todas as variantes. O problema é que ainda há incertezas quanto ao seu potencial de eficiência e será necessário tempo para a desenvolver, talvez vários anos... O problema é que os governos não têm esse tempo.
Guillaume Petit
Euronews