Última hora
This content is not available in your region

"Gasoduto Nord Stream 2 é mau negócio", avisa Antony Blinken

euronews_icons_loading
"Gasoduto Nord Stream 2 é mau negócio", avisa Antony Blinken
Direitos de autor  Olivier Hoslet/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A visita do chefe da diplomacia dos EUA, Antony Blinken, a Bruxelas permitiu criar as primeiras pontes com a União Europeia e a NATO em antecipação das futuras cimeiras com o presidente Joe Biden.

Um virar de página que o próprio Biden vai enfatizar nua curta participação na videoconferência dos líderes da União Europeia, esta quinta-feira.

A euronews entrevistou o secretário de Estado dos EUA sobre o futuro da relação transatlântica. Este é um excerto do programa Global Conversation, transmitido a partir das 20h50 de sexta-feira.

Méabh McMahon/euronews: Penso que a China tem sido um tema central na sua viagem, nos últimos dias. Imagino que tenha ficado satisfeito por, no momento em que aterrou em Bruxelas, ter percebido que o governo da China reagiu de foma muito indignada às sanções moderadas impostas pela União Europeia. É algo que mostra que a Europa se quer alinhar com os EUA na forma de lidar com a China.

Antony Blinken/secretário de Estado dos EUA: Quando a China, ou outro país qualquer, toma atitudes prejudiciais ou não age de acordo com as regras, temos a obrigação de lhes dizer o que devem fazer. Somos muito mais eficazes nessa chamada de atenção quando o fazemos juntos, de forma solidária. Por exemplo, nalgumas áreas comerciais e económicas em que as atitudes da China são problemáticas para todos nós. Quando os EUA debatem essas questões sozinhos com a China, podem ter algum impacto porque respresentamos 25% do PIB mundial. Mas quando trabalhamos em colaboração com os aliados e parceiros, incluindo os da Europa e da Ásia, representamos entre 40% e 60% do PIB mundial. É mais difícil que sejamos ignorados pelo governo de Pequim.

Méabh McMahon/euronews: No que se refere ao gasoduto Nord Stream 2, o senhor incomodou muitas pessoas na Alemanha com os seus comentários sobre ser um projeto prejudicial para a Ucrânia, tendo pedido aos europeus para o travarem. Mas o gasoduto está praticamente concluído. Qual é a sua posição?

Antony Blinken/secretário de Estado dos EUA: O mais importante é que a Alemanha é um dos nossos aliados e parceiros mais próximos. O facto de estarmos em desacordo sobre o gasoduto Nord Stream 2 não afetará a parceria e o relacionamento em geral. Mas fomos muito claros. O presidente Biden deixou claro que pensa que o Nord Stream 2 é uma má ideia e um mau negócio para a Europa, para nós e para a aliança. Mina os princípios básicos da União Europeia em termos de segurança e independência energéticas.