Última hora
This content is not available in your region

George Floyd morreu de asfixia, confirma especialista em tribunal

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
George Floyd morreu de asfixia, confirma especialista em tribunal
Direitos de autor  Court TV via AP, Pool
Tamanho do texto Aa Aa

Um pneumologista confirmou em tribunal, esta quinta-feira, que a morte de George Floyd se deveu a asfixia. Martin Tobin testemunhou que "Floyd morreu devido a um baixo nível de oxigénio, que, como vemos, causou danos no cérebro e também uma arritmia, que provocou a paragem do coração".

De acordo com o especialista, em maio do ano passado, a respiração de Floyd foi restringida de forma severa enquanto Derek Chauvin e outros dois polícias imobilizavam o homem de 46 anos de barriga para baixo, com as mãos algemadas nas costas e o rosto contra o chão.

Para o clínico, a morte do norte-americano deveu-se à força exercida pelo joelho do agente no pescoço da vítima, uma pressão equivalente de 41,5 kg.

Após terem sido levantadas dúvidas sobre o contributo do consumo de drogas para o óbito, o médico afirmou em julgamento que "uma pessoa saudável" submetida às mesmas circunstâncias também teria morrido.