Última hora
This content is not available in your region

Mural no Kosovo lembra êxodo dos albaneses

euronews_icons_loading
Mural no Kosovo lembra êxodo dos albaneses
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

No Kosovo, o êxodo dos albaneses durante a guerra que opôs o Estado jugoslavo a esta região separatista, hoje país independente, em 1999, foi lembrada num mural agora inaugurado no campo de refugiados de Bllaca, junto à fronteira com a Macedónia do Norte. A iniciativa partiu de uma associação de refugiados. O mural representa uma fotografia da época, então capa da revista "Time", com um jovem mãe a amamentar a filha.

Diz Jahja Luka, responsável desta associação: "O mural representa a dor das 440 mil pessoas que passaram por aqui em 1999, depois da crise humanitária e da intervenção das forças progressistas para travar a extinção de toda uma população".

O mural representa a dor das 440 mil pessoas que passaram por aqui em 1999.
Jahja Luka
Responsável de associação de refugiados

Sherife Ljuta, hoje com 43 anos, é a mulher representada no mural. Diz que se lembra desse dia em que ela e milhares de outros refugiados passaram o dia a andar, cansados, ela com a bebé ao colo, a amamentá-la, sem nunca pararem.

O mosaico foi inaugurado no memorial onde estão, desde há dois anos, duas carruagens pertencentes aos comboios que transportaram os refugiados desde o Kosovo até à antiga república jugoslava hoje chamada Macedónia do Norte. Na altura, a intervenção da NATO pôs fim à repressão dos albaneses por parte dos sérvios e viria a precipitar a queda do regime de Slobodan Milošević.