This content is not available in your region

Páscoa ortodoxa condicionada pela pandemia

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Páscoa ortodoxa condicionada pela pandemia
Direitos de autor  Joe Bryksa/AP

Este domingo é dia de Páscoa para os cristãos ortodoxos e, tal como aconteceu o ano passado, as celebrações estão condicionadas pela pandemia de covid-19. Em Istambul, a celebração liderada pelo patriarca Bartolomeu I, o líder espiritual da Igreja Ortodoxa, teve a participação limitada pelo confinamento em vigor na Turquia.

Na Grécia, as restrições para travar a progressão da covid-19 também afetaram as celebrações pascais. O distanciamento social era para ser cumprido religiosamente e, onde possível, as cerimónias deviam ter lugar fora de portas.

Na Rússia, a cerimónia presidida pelo patriarca Cirilo I na Catedral de Cristo Salvador contou com a presença do chefe de Estado, Vladimir Putin. Em comunicado, o Kremlin destacou o papel da igreja na manutenção da paz e harmonia no país.

A Páscoa ortodoxa celebra-se numa data diferente do catolicismo romano uma vez que a igreja ortodoxa se rege pelo calendário juliano.