This content is not available in your region

Quem quer ser Astronauta?

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AP
euronews_icons_loading
Quem quer ser Astronauta?
Direitos de autor  AP Photo/John Raoux

A Agencia Espacial Europeia (ESA) mostrou que não há sonhos impossíveis e abriu as portas à próxima geração de viajantes espaciais. Sem tempo a perder, 22 mil pessoas responderam ao recrutamento da agência.

A competição é feroz - apenas quatro a seis pessoas serão escolhidas como os próximos astronautas da Europa, com uma equipa de reserva de cerca de 20.

Os candidatos serão submetidos a uma seleção intensiva durante o próximo ano, esperando-se uma decisão final no final de 2022.

Josef Aschbacher, diretor-geral da ESA, falou num momento histórico e considerou o número de candidaturas como "uma prova muito forte do interesse e entusiasmo que, por toda a Europa, as pessoas têm em relação ao Espaço e em tornarem-se astronautas".

Diversidade

A agência recebeu candidaturas de todos os 25 países membros e associados, embora a maioria tenha vindo de França, Alemanha, Reino Unido e Itália.

A campanha não abordou especificamente a diversidade étnica, mas salientou a importância de "representar todas as partes da nossa sociedade".

A ESA procurou especificamente pessoas com deficiências físicas, para um esforço inédito para determinar que adaptações seriam necessárias às estações espaciais para as acomodar.

Igualdade de Género

Ao divulgar os resultados do recrutamento, que tem como objetivo uma maior diversidade de colaboradores, a agência reconhece que ainda tem trabalho a fazer em matéria de equilíbrio entre os géneros. Apenas 24% dos candidatos eram mulheres.

A agência europeia enviou apenas duas mulheres para o espaço até à data - Claudie Haigneré e Samantha Cristoforetti - mas quer que esse número cresça. A nível mundial, 65 das mais de 560 pessoas que exploraram o espaço foram mulheres, a maioria delas americanas.