Última hora
This content is not available in your region

ONG alemã denuncia guarda-costeira da Líbia

De  euronews
euronews_icons_loading
ONG alemã denuncia guarda-costeira da Líbia
Direitos de autor  Images Sea-Watch.org via AP
Tamanho do texto Aa Aa

Uma organização alemã de fins não lucrativos Sea-Watch acusou a guarda-costeira líbia de ter disparado contra uma embarcação onde seguiam migrantes no Mediterrâneo.

A organização de resgate marítimo registou as imagens na quarta-feira no decurso de uma operação aérea de observação .

De acordo com a ONG, o incidente teve lugar na área exclusiva de Malta.

"Está a tornar-se cada vez mais perigoso. Quando as pessoas chegam à área de busca e resgate de Malta já se encontram na água há um ou dois dias. As pessoas estão exaustas, desidratadas. Por isso, as manobras que vimos ontem podem facilmente causar mortes. A questão que nos colocaos é como é que ninguém morreu ontem", denunciou Felix Weiss, chefe das Operações Aéreas da Sea-Watch.

As imagens sugerem que a guarda costeira líbia teria disparado sobre os migrantes e efetuado manobras perigosas que colocaram em risco a embarcação onde seguiam os migrantes.

Pelo menos 723 pessoas teriam morrido ou desaparecido ao longo desta rota marítima este ano.

Desde o início do ano que a guarda-costeira da Líbia teria intercetado mais de 15 mil migrantes que se dirigiam para a Europa.