EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Centro para requerentes de asilo a 7000 km da Grã-Bretanha

Oceano Atlântico
Oceano Atlântico Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Nara Madeira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Reino Unido quer criar um centro para requerentes de asilo a 7000 km da Grã-Bretanha e promete penalizar quem não respeitar as regras.

PUBLICIDADE

Espera-se que o Reino Unido divulgue a proposta de uma nova lei, a que chamou de "lei da nacionalidade e das fronteiras" que abrirá caminho à criação de centros para requerentes de asilo na ilha da Ascensão. Este território ultramarino fica localizado no oceano Atlântico, a quase 7000 quilómetros das ilhas britânicas.

A Ministra do Interior britânica explicava que os migrantes que chegarem, conscientemente, ao Reino Unido, sem autorização, seriam alvo de um processo-crime. Parte da sua missão, dizia, é reprimir os "vis criminosos" que executam operações de tráfico através do canal inglês.

Se esta lei for aprovada, o tráfico de pessoas pode levar a penas mais duras, que poderão ir até à prisão perpétua.

O ministério do Interior tinha adiantado que o novo documento contém "as mudanças mais radicais no sistema de asilo" que tem vindo a ser "quebrado há décadas", e que tornará mais difícil, a quem entrar ilegalmente no Reino Unido, permanecer no país.

Já os críticos da proposta dizem que ela poderá afastar milhares de refugiados do Reino Unido, correndo uma parte deles o risco de serem tratados como criminosos por procurarem uma vida melhor.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Migrantes em greve de fome em Bruxelas

Milhares de emigrantes sem residência no Reino Unido

Tribunal condena responsáveis pela morte de 39 migrantes