Última hora
This content is not available in your region

"Tragédia Humana iminente" no Afeganistão

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
"Tragédia Humana iminente" no Afeganistão
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Nos últimos dias, os países ocidentais têm estado a retirar os seus cidadãos e colaboradores do Afeganistão. A Alemanha, por exemplo, retirou já mais de 900 pessoas de Cabul.

Claudia Peppmüeller trabalha para uma organização não-governamental no Afeganistão e retornou à Alemanha na quarta-feira.

O terror dos talibãs, o caos no aeroporto, são cenas que não esquecerá tão cedo.

"Quando chegámos (ao aeroporto de Cabul), foi exatamente como as imagens (das televisões) mostraram. Pessoas desesperadas, mães desesperadas, pais desesperados, pessoas a segurar os seus documentos. Pessoas que disseram: 'não temos papéis, mas que têm de nos levar convosco'. Nós ajudámos, mas agora não conseguimos obter os papéis... As crianças estavam agarradas às pernas, dos pais completamente perturbadas pela situação. Foi um aperto, em que os norte-mericanos só disparavam tiros para o ar para conseguirem obter algum espaço. Por isso, foi duro".

Peppmüeller trabalha para a Friedensdorf International, uma organização que leva crianças feridas e doentes de zonas de crise para a Alemanha para tratamento. Ela deixa um aviso à comunidade internacional.

"Cabul tornou-se uma cidade fantasma da noite para o dia. As pessoas estão assustadas, e eu diria apenas que é necessária ajuda e pode estar iminente uma tragédia humana."

Claudia Peppmüeller planeia regressar a Cabul, no final de agosto, para retirar crianças que necessitam de assistência médica urgente no estrangeiro.

O Governo germânico reiterou que, enquanto for possível, irá retirar pessoas de Cabul.