Última hora
This content is not available in your region

Depois das inundações calculam-se os prejuízos

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira com EVN, AP, AFP
euronews_icons_loading
Depois das inundações calculam-se os prejuízos
Direitos de autor  Joan Mateu Parra/Joan Mateu Parra
Tamanho do texto Aa Aa

Em Espanha começam a fazer-se as contas às perdas causadas pelas inundações provocadas pelas chuvas intensas que se abateram sobre algumas regiões do país, entre elas Tarragona. E elas são avultadas porque os estragos em casas e empresas são extensos.

Alcanar foi um dos municípios mais atingidos, com mais de 250 litros de água a caírem por metro quadrado em menos de seis horas. As ruas transformaram-se em correntes de água que varreram muito do que encontraram pelo caminho enquanto as populações assistiam sem poder fazer nada.

Valência, Madrid e a vizinha Toledo também não escaparam à fúria da chuva. Os bombeiros resgataram pelo menos três pessoas, entre elas um senhor de 93 anos, e mais de meia centena precisou de ser realojada.

As autoridades continuavam a trabalhar para restabelecer a circulação nas estradas e na linha férrea inundada por água e lama.

O porta-voz do Serviço Nacional de Meteorologia espanhol dizia que o país está a assistir, sobretudo em pontos do Mediterrâneo, a um aumento dos períodos de seca mais profundos interrompidos com episódios de chuvas intensas devido às alterações climáticas.