Depois das inundações calculam-se os prejuízos

Depois das inundações calculam-se os prejuízos
Direitos de autor Joan Mateu Parra/Joan Mateu Parra
De  Nara Madeira com EVN, AP, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Espanha, e depois das inundações em várias regiões, calculam-se os prejuízos que serão avultados.

PUBLICIDADE

Em Espanha começam a fazer-se as contas às perdas causadas pelas inundações provocadas pelas chuvas intensas que se abateram sobre algumas regiões do país, entre elas Tarragona. E elas são avultadas porque os estragos em casas e empresas são extensos.

Alcanar foi um dos municípios mais atingidos, com mais de 250 litros de água a caírem por metro quadrado em menos de seis horas. As ruas transformaram-se em correntes de água que varreram muito do que encontraram pelo caminho enquanto as populações assistiam sem poder fazer nada.

Valência, Madrid e a vizinha Toledo também não escaparam à fúria da chuva. Os bombeiros resgataram pelo menos três pessoas, entre elas um senhor de 93 anos, e mais de meia centena precisou de ser realojada.

As autoridades continuavam a trabalhar para restabelecer a circulação nas estradas e na linha férrea inundada por água e lama.

O porta-voz do Serviço Nacional de Meteorologia espanhol dizia que o país está a assistir, sobretudo em pontos do Mediterrâneo, a um aumento dos períodos de seca mais profundos interrompidos com episódios de chuvas intensas devido às alterações climáticas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inundações repentinas em Espanha

Inundações mortais no Tennessee

Alemanha tarda na resposta às vítimas das inundações