This content is not available in your region

Uma descida dos diabos

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Uma prova sempre difícil
Uma prova sempre difícil   -   Direitos de autor  Michael Werlberger

Esta pista na estância austríaca de Kitzbühel foi feita para ser descida de esqui. Mas, uma vez por ano, alguns temerários aventuram-se a descê-la a pé e a correr, na Descent Race. Um desafio para os joelhos que alguns repetem todos os anos. A prova é feita em pares: masculinos, femininos e mistos, sendo que um elemento faz a parte da descida e o outro faz a subida.

Maria Magadalena Überall e Elisabeth Pali venceram nos femininos: "Gostei do novo formato da corrida, com uma estafeta entre um especialista em descida e um especialista em subida. A inclinação é brutal, é um desafio, mas a vitória deixa-nos contentes", conta Maria Magdalena Überall.

ANDREAS AUFSCHNAITER
Um desafio para os joelhosANDREAS AUFSCHNAITER

80% de inclinação

Seja a descer ou a subir, é sempre uma proeza, já que a inclinação é de 80%. O ex-campeão mundial de trail running Markus Kröll e Lisa Kröll, vencedora em femininos em edições anteriores, ganharam nos pares mistos.

Michael Werlberger
The Descent RaceMichael Werlberger

Diz Lisa Kröll: "Esta corrida é sensacional, participei em todas as edições, venci duas vezes e fui segunda em 2019. Este ano quis voltar ao lugar cimeiro do pódio e dei tudo o que tinha, A Descent Race continua a dar-me grandes emoções".

Ao todo, atletas de sete países participaram na corrida. Cada elemento do par faz um troço de 350 metros, a subir ou a descer, com um desnível de 104 metros. Nos masculinos, a vitória deste ano pertenceu ao par Roland Döttlinger Florian Heuberger.