This content is not available in your region

Guerra verbal entre líderes europeus no Twitter

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Guerra verbal entre líderes europeus no Twitter
Direitos de autor  JURE MAKOVEC/AFP or licensors

Para Janez Janša, a rede social Twitter também serve para iniciar uma guerra verbal.

Esta quinta-feira, o primeiro-ministro da Eslovénia, país que assume a presidência rotativa da União Europeia, publicou uma imagem, entretanto apagada, através da qual acusava vários eurodeputados, um deles já morto, de serem "marionetas" do milionário húngaro e filantropo George Soros.

No mesmo dia, uma delegação do Parlamento Europeu esteve presente no país para avaliar a situação do Estado de direito. Janša não se mostrou disponível para receber os eurodeputados.

Entre os visados da publicação está a eurodeputada holandesa Sophie in 't Veld.

"É surpreendente que membros do governo se estejam a envolver num debate que é impróprio numa sociedade civilizada. Esse tipo de debate leva a um clima de desconfiança, hostilidade, intimidação. Semeia dúvidas e desconfiança sobre e entre as instituições públicas", sublinhou a eurodeputada holandesa do Grupo Renovar a Europa.

Sophie in 't Veld não comentou a publicação, mas manifestou-se sobre a conduta do primeiro-ministro.

"As pessoas podem trocar pontos de vista no Twitter sobre o que quiserem. Os que estão no poder têm uma responsabilidade especial pelo tom do debate."

A polémica degenerou e alastrou para a troca de acusações com o primeiro-ministro holandês. Mark Rutte convocou o embaixador da Eslovénia nos Países Baixos para manifestar o desagrado.

Rutte não ficou sem resposta.

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e do Conselho da União Europeia, Charles Michel, condenaram a atitude do primeiro-ministro da Eslovénia, país que assume a presidência rotativa da União Europeia.