This content is not available in your region

Vulcão Cumbre Vieja mantém-se estável

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Vulcão Cumbre Vieja mantém-se estável
Direitos de autor  Emilio Morenatti/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

40 dias depois de entrar em erupção, o vulcão da ilha canária de La Palma, não dá sinais de estar cansado.

Apresenta um perfil de estabilidade nos parâmetros de sismicidade e emissões. Até agora, estima-se que tenha emitido entre 50 e 100 milhões de metros cúbicos de piroclastos e lava.

É evidente, após quarenta dias, que o Cumbre Vieja é o vulcão mais devastador de todos aqueles que surgiram nos últimos cinco séculos em La Palma devido à superfície que cobriu, mais de 900 hectares.

Nas últimas horas, o avanço de um dos fluxos de lava, designado com o número três, que poderia ameaçar a estrada de acesso a Puerto Naos, uma cidade turística que não está em risco e que está longe deste ponto, é de especial preocupação.

Um pequeno apêndice separou-se do terceiro fluxo de lava, que é o que se dirige para a zona de Las Majadas e que pode afetar a estrada de acesso ao centro turístico.

A qualidade do ar melhorou nas últimas 24 horas, não tendo sido excedidos os limiares de dióxido de enxofre em nenhuma das estações de medição.

Foi criado um sistema de semáforos para informar a população sobre as condições do ar e os concelhos associados a cada nível, que será divulgado pelo 112 e pelos municípios.

Esperam-se muitos turistas na ilha este fim de semana para verem o fenómeno

O turismo representa mais de 20% do PIB de La Palma, e a ocupação média caiu de 70% para 40% desde o início da erupção, o que obrigou os empresários deste setor a solicitarem ajuda ao Governo.