This content is not available in your region

Rio de Janeiro festeja enquanto pode

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Pandemia não parou o Comboio do Samba
Pandemia não parou o Comboio do Samba   -   Direitos de autor  Bruna Prado/The Associated Press

A praia de Copacabana é palco habitual de uma das maiores festas de fim de ano do planeta mas estará vazia a 31 de dezembro, repetindo-se o triste cenário do ano passado. A culpada volta a ser a pandemia de covid-19.

O cancelamento dos festejos foi anunciado por Eduardo Paes através das redes sociais. O Prefeito do Rio de Janeiro disse respeitar a ciência seguiu o exemplo do homólogo de São Paulo.

Apesar da decisão, e da covid-19, a festa não pára no Rio de Janeiro e este sábado a festa teve lugar sobre carris, com o regresso do Comboio do Samba. A iniciativa tinha sido interrompida o ano passado e voltou a realizar-se em modo restrito, com apenas um comboio em vez dos cinco habituais, e com uma lotação anunciada de 40% das carruagens.

Além de trazer alegria aos utentes da linha férrea, o Comboio do Samba homenageia o fundador da escola de samba da Portela ao recriar o percurso que fazia nos anos 20 para regressar a casa enquanto tocava e cantava com amigos.

Com o fim do réveillon e a incerteza relativa ao carnaval, a chegada ao destino do comboio do Samba pode ser encarada como o fim da festa...