EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Líderes mundiais deixam tradicionais mensagens de Natal

Líderes mundiais deixam tradicionais mensagens de Natal
Direitos de autor Victoria Jones/AP
Direitos de autor Victoria Jones/AP
De  euronews com Lusa, AP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rainha Isabel II fez um discurso emocionado onde falou do marido que faleceu em abril. O Presidente alemão pediu união perante as diferentes opiniões da pandemia e Joe Biden agradeceu aos militares norte-americanos

PUBLICIDADE

Os líderes mundiais deixaram as tradicionais mensagens de Natal neste 25 de dezembro.

No Castelo de Windsor, no Reino Unido, o dia de Natal começou com o hino tocado pela tradicional Banda da Legião Real Britânica. E como é habitual, a Rainha Isabel II deixou uma mensagem nesta quadra natalícia. Uma homenagem ao marido, o Príncipe Philip, que morreu em abril deste ano.

No discurso comovente, a Rainha de Inglaterra disse que “Embora seja um momento de grande felicidade e alegria para muitos, o Natal pode ser difícil para aqueles que perderam entes queridos”, disse a Rainha na mensagem pré-gravada transmitida quando, muitas famílias britânicas, estavam no tradicional jantar de Natal.

“Este ano, especialmente, eu entendo o porquê”, acrescentou.

Apesar da sua perda, a rainha de Inglaterra disse que a sua família foi uma “fonte de grande felicidade”, pelo facto de ter dado as boas-vindas a quatro bisnetos este ano.

“Embora a covid-19 nos impeça, novamente, de comemorar exatamente como gostaríamos, ainda podemos desfrutar das muitas tradições felizes, seja cantar canções de Natal - desde que a melodia seja bem conhecida - decorar a árvore, dar e receber presentes ou assistir ao nosso filme favorito do qual já sabemos o final”, afirmou.

Presidente da Alemanha pede união: "Numa democracia, nem todos temos de concordar"

O presidente do país alertou para a divisão da sociedade sobre as restrições do coronavírus.

Frank-Walter Steinmeier diz que "dois anos depois" do início da pandemia, há um ambiente de "frustração e irritabilidade" entre as pessoas.

O chefe de Estado diz que "numa democracia, nem todos têm de concordar" com as regras das restrições pandémicas e realça que o importante é aceitar as diferenças de quem vive no mesmo país. "(...) Não esqueçamos que somos um país. Devemos ser capazes de olhar nos olhos um do outro, mesmo após a pandemia." disse o presidente da Alemanha, no vídeo.

Presidente do EUA faz tradicional discurso de agradecimento aos militares

Dos EUA, uma mensagem mais descontraída. Do sofá mas sem quebrar a tradição, Joe e Jill Biden, acompanhados do seu novo companheiro de quatro patas, desejaram Feliz Natal aos militares norte-americanos que estão destacados fora do país nesta época natalícia.

"Como comandante supremo, gostaria de aproveitar esta ocasião para vos dizer obrigado, obrigado, obrigado. É uma pequena compensação pelo que perdem", ou seja, passar as férias em família, disse Joe Biden, perante os ecrãs que mostravam militares no Qatar e no Barhein, Roménia e no Colorado.

"Vocês são a coluna vertebral de aço desta nação", sublinhou o Presidente norte-americano, recordando que o seu filho Beau, que morreu em 2015, esteve no Iraque, enquanto Jill Biden falava do seu pai, que serviu na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial.

O casal presidencial, perante uns EUA cansados da pandemia e frustrados com o aumento da inflação, deu destaque especial neste ano às tradições que marcam este período, seja perdoar um peru no Dia de Ação de Graças ou cobrir a Casa Branca com decorações.

Palavras de esperança perante a crise económica que se avizinha

O Presidente dos EUA elogiou também a "imensa coragem" dos norte-americanos frente à pandemia de covid-19 e exortou a busca de luz e a unidade perante as adversidades.

"Este ano vimos a imensa coragem, força, resiliência e determinação de todos vós que cuidam, confortam, ensinam, protegem e servem o país em grandes ou pequenas maneiras", escreveu Biden numa mensagem também assinada pela sua mulher, Jill Biden, por ocasião do Natal.

"Demonstram, repetidamente, que as nossas diferenças são preciosas e as nossas semelhanças infinitas", acrescentou o democrata, que lidera um país profundamente dividido numa multiplicidade de assuntos.

"Oramos pela promessa do Evangelho, de encontrar a luz no escuro, que é talvez o esforço mais americano que existe", lê-se na mensagem de Joe Biden, um católico devoto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presépio de Múrcia regressa depois de sete anos de restauro

Jovem armado detido no castelo onde Família Real britânica celebrava o Natal

Espetáculos de fantoches na celebração do Natal na Indonésia