Presidente da Moldávia apela à calma

Transnístria
Transnístria Direitos de autor AP/Ministry of Internal Affairs of Transnistria
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de várias explosões na região separatista da Transnístria, Maia Sandu reforçou a segurança do país

PUBLICIDADE

A presidente da Moldávia apelou à "calma" e anunciou medidas para reforçar a segurança no país.

As declarações de Maia Sandu acontecem depois de uma serie de explosões registadas nos últimos dois dias, na região separatista pró-russa da Transnístria. Esta terça-feira, duas explosões danificaram uma torre de rádio. Depois de uma reunião do Conselho de Segurança Nacional, Sandu anunciou o reforço dos controlos de transporte e patrulhas de fronteira.

“A nossa análise mostra que existem tensões entre várias forças dentro da região, interessadas em desestabilizar a situação. Isto torna a região da Transnístria vulnerável e cria tensões para a República da Moldávia”, disse a presidente, sublinhando que condena “todas as ações que possam pôr em perigo a paz em todo o país".

A Transnístria, é uma região com com cerca de meio milhão de habitantes situada entre a Moldávia e a Ucrânia. É apoiada por Moscovo desde que se separou da Moldávia, em 1992. Desde então, as tropas russas têm sido destacadas para o território separatista. Mais de mil soldados funcionam como forças de manutenções da paz, mas são grandes as preocupações de que estas forças possam ser utilizadas para invadir a Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder da região separatista da Transnístria quer negociar "divórcio civilizado" da Moldávia

Transnístria chama pela Rússia

Moldávia sem perigo iminente de conflito militar mas sob ameaça russa ao Estado