This content is not available in your region

ONU quer mais ações face à emergência climática

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
António Guterres no Senegal
António Guterres no Senegal   -   Direitos de autor  JOHN WESSELS/AFP or licensors

O secretário-geral das Nações Unidas quer que os países ricos passem das palavras aos atos face à emergência climática.

Numa visita oficial ao Senegal, António Guterres pediu aos países mais desenvolvidos que honrem as promessas de ajuda financeira aos países em desenvolvimento.

O apelo do secretário-geral da ONU surgiu após o encontro como o presidente senegalês Macky Sall.

"A verdade é que estamos muito longe de estar no bom caminho para reduzir as emissões em 45% até 2030 e para atingir o objetivo de manter o aquecimento global abaixo dos 1,5 graus. Os países africanos, que não são responsáveis pelo problema, são muitas vezes as primeiras vítimas. É o momento de agir, de cumprir a promessa de 100 mil milhões de dólares por ano que foi feita em Paris", sublinha o diplomata português.

De acordo com o último relatório do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas, da ONU, os eventos extremos, como inundações, fortes secas, incêndios ou furacões, serão cada vez mais frequentes se nada for feito para travar o aquecimento do planeta.