Agricultores europeus voltam a cultivar girassol

Campo de girassóis na Ucrânia
Campo de girassóis na Ucrânia Direitos de autor Dmitry Lovetsky/The Associated Press
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Guerra na Ucrânia faz os preços dispararem tornando a cultura novamente rentável

PUBLICIDADE

A guerra na Ucrânia fez os preços do girassol disparar e atingirem níveis recorde.

Neste contexto, alguns agricultores europeus estão a regressar a esta cultura, pois tornou-se novamente rentável.

É o caso de Régis Bonnin, um agricultor de Essarts-en-Bocage, em França.

"Tomámos a março... Em especial, infelizmente, devido à guerra na Ucrânia e à explosão dos preços do girassol. Cultivei girassóis há 20-25 anos. Parámos a cultura por causa de pragas, dos pombos, porque tivemos de a replantar e isso causou problemas. Com preços a 300, 350 euros, era uma cultura que não era muito rentável, por isso era melhor cultivar milho, trigo ou colza, e deixámo-la de lado durante algum tempo", afirma.

A Ucrânia garantia 50% do comércio mundial do óleo de girassol, antes da invasão russa. A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura alertou que, em março, os preços dos óleos vegetais registaram uma subida de 23%.

Caso a guerra se prolongue, muitos agricultores europeus poderão voltar à cultura do girassol.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia, o "celeiro da Europa" que se diz preparado contra a fome

Sérvia proíbe as exportações de cereais, farinha e óleo

Macron anuncia apoio de três mil milhões de euros à Ucrânia durante visita de Zelenskyy a Paris