This content is not available in your region

EUA aprovam ajuda de 40 mil milhões para a Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Destruição de Irpin
Destruição de Irpin   -   Direitos de autor  Emilio Morenatti/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.

Os Estados Unidos da América apoiam a Ucrânia com mais de 40 mil milhões de dólares, o equivalente a 37 mil e 800 milhões de euros, em assistência para fazer face à invasão da Rússia. O pacote constitui apoio económico, em assistência militar, garantindo um fluxo constante de armas avançadas, e apoio à reconstrução.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy agradeceu ao homólogo norte-americano, Joe Biden por ter assinado, no sábado, "o pacote de apoio à Ucrânia, aprovado pelo Congresso, no valor de 40 mil milhões de dólares." Sublinhou ainda que "esta é uma contribuição histórica para a proteção da liberdade na Europa".

Depois de terem assumido o controlo total da cidade portuária de Mariupol, as tropas russas avançam, agora, para Luhansk, uma das duas províncias do Donbass, controlada em parte pelos separatistas pró-russos. Moscovo parece apostada agora em controlar o leste ucraniano.

Zelenszyy afirmou que "a situação no Donbas é extremamente difícil. Como nos dias anteriores, o exército russo está a tentar atacar Sloviansk e Severodonetsk. As Forças Armadas da Ucrânia estão a conter esta ofensiva todos os dias, e os nossos defensores estão a repelir estes planos ofensivos da Rússia, perturbando-os." O chefe de Estado ucraniano refere que essa " é uma contribuição concreta para a aproximação desse dia, o cobiçado dia pelo qual todos ansiamos e lutamos - o Dia da Vitória".

Mais a norte, em Kaharkiv, as autoridades locais anunciaram que os arrabaldes da cidade têm sido alvo de ataques de artilharia durante as últimas 24 horas. Uma pessoa morreu e 20 ficaram feridas. Apesar de ser ainda perigoso, há quem arrisque regressar a casa, como este habitante. Serhii Klochko diz que para os mais idosos, como ele é mais fácil, pois podem partir, "mas há muitas famílias com crianças pequenas. Uma, duas ou cinco pessoas no mesmo apartamento, e não têm onde ficar. Dificilmente poderão regressar".

A guerra na Ucrânia parece não ter fim à vista. A Rússia anunciou ter destruído um arsenal de armas fornecidas pelo Ocidente com mísseis de cruzeiro.