This content is not available in your region

Tudo a postos para as provas de windsurf em Orão, na Argélia, nos Jogos Mediterrânicos

De  Cinzia Rizzi  & euronews
Tudo a postos para as provas de windsurf em Orão, na Argélia, nos Jogos Mediterrânicos
Direitos de autor  euronews

A cerca de trinta quilómetros de Orão, a praia dos Andaluzes reúne uma série de condições ideais para o windsurf. 

A cidade argelina acolhe os 19º Jogos Mediterrânicos. "Este sítio foi escolhido devido ao plano de água e também pelas condições perfeitas, especialmente, o vento oeste que é um vento dominante neste período. Esperamos estas condições vão manter-se ao longo de todo o período dos Jogos Mediterrânicos, disse à euronews Nazim Addou, diretor da competição de Windsurf nos Jogos Mediterrânicos.

A nova prancha iQFOIL

Este ano, há uma novidade: uma prancha que voa sobre a água e que deverá tornar-se numa disciplina olímpica, em Paris, em 2024.

"O grande desafio para nós é a nova prancha olímpica, a iQFOIL". Costumávamos utilizar a prancha RS:X, onde estamos na água. Mas com a iQFOIL, estamos por cima da água", contou à euronews Fatima Abid, Campeã Africana de Windsurf em 2016.

Apesar do enorme desafio, os atletas argelinos prometem dar tudo por tudo.  "O Ministério da Juventude e do Desporto e todos os responsáveis contam com a vela e dão importância a este desporto. Nós, como atletas, faremos o nosso melhor para representar bem o nosso país", sublinhou Amina Berrichi, Campeã Africana de Windsurf, em 2019.

euronews
Amina Berrichi e Fatima Abid, campeãs Africanas de Windsurfeuronews

O desafio da proteção da natureza

A costa de Orão  oferece quilómetros de longas praias arenosas e costas rochosas, rodeadas por águas cristalinas. Um dos objetivos dos organizadores dos Jogos Mediterrânicos é sensibilizar a população para a preservação do ambiente. Foram organizadas ações de voluntariado para a limpeza da costa.

A euronews acompanhou uma responsável de uma associação que organiza regularmente atividades náuticas na baía de Aïn el Turk.

"O papel da associação é remover tudo o que é plástico, garrafas e sacos. Fazemos a limpeza no mar e em toda a costa, para ter um melhor ambiente", explicou Souad Rechoum, da associação ambiental PAC.