EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rússia "pronta" com a Turquia para assegurar transporte de cereais ucranianos

Sergei Lavrov e Mevlut Cavusoglu em conferência de imprensa, em Ancara.
Sergei Lavrov e Mevlut Cavusoglu em conferência de imprensa, em Ancara. Direitos de autor Burhan Ozbilici/Copyright 2022 The Associated Press.
Direitos de autor Burhan Ozbilici/Copyright 2022 The Associated Press.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ancara consegue acordo com Moscovo mas exige contrapartidas.

PUBLICIDADE

A Rússia está "pronta", com a cooperação da Turquia, para garantir a segurança dos navios ucranianos que transportam cereais através do Mar Negro, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, esta quarta-feira em Ancara.

Estamos prontos para garantir a segurança dos navios que saem dos portos ucranianos em cooperação com os nossos parceiros turcos.
Sergei Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia

O chefe da diplomacia russa deslocou-se à capital turca para discutir a criação de corredores marítimos de forma a facilitar a exportação de cereais ucranianos. 

Em conferência de imprensa conjunta, Mevlut Cavusoglu declarou que o levantamento de sanções que impedem as exportações agrícolas russas é "legítimo".

Se precisamos de reabrir o comércio internacional de cereais ucranianos, acreditamos que a remoção de barreiras às exportações agrícolas russas é uma exigência legítima.
Mevlut Cavusoglu, ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia

Mevlut Cavusoglu referiu-se, em particular, às exportações de “grãos e fertilizantes” que não são afetadas pelas sanções da União Europeia contra Moscovo, mas são impedidas pela suspensão do acesso ao sistema internacional de telecomunicações financeiras interbancárias SWIFT. 

Antes de a Rússia iniciar a ofensiva no país, a Ucrânia exportava até 6 milhões de toneladas de grãos por mês, a maioria dos quais era expedida a partir do porto de Odessa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bruxelas acusa a Rússia de usar os cereais como arma de guerra

Líderes dos rivais regionais Grécia e Turquia reúnem-se para estreitar relações

Responsáveis da discoteca que ardeu em Istambul detidos para interrogatório