This content is not available in your region

Início das férias provoca longos congestionamentos de trânsito em Dover e pela França

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Filas de espera de mais de três horas para atravessar o Canal da Mancha
Filas de espera de mais de três horas para atravessar o Canal da Mancha   -   Direitos de autor  Gareth Fuller/AP Photo

"A França não é responsável pelo Brexit". Foi desta forma que o ministro dos transportes de França, Clement Beaune, reagiu às acusações britânicas de ser a fronteira gaulesa a responsável pelas longas filas de carros que têm congestionado a passagem por Dover.

A referência à saída dos britânicos da União Europeia, que provocou um aumento dos controlos fronteiriços na entrada no território dos agora "27", surgiu numa publicação nas redes sociais do governante francês, integrando a capa de um jornal inglês onde se lia que a ministra dos negócios estrangeiros do Reino Unido exigia à França para "resolver o caos das viagens de férias".

Já este sábado, em entrevista à Sky News, Liz Truss voltou a culpar a França por uma alegada falta de recursos na fronteira, num momento crucial do período de férias, rejeitando o Brexit como causa das atuais três ou quatro horas de espera para passar toda a burocracia dos controlos europeus e realizar a travessia do canal da Mancha.

Pior ainda é a travessia dos camiões. Alguns têm de esperar quase 20 horas.

Na verdade os congestionamentos aconteceram um pouco por toda a Europa neste sábado, primeiro dia de férias escolares em muitos países.

Em França foi mesmo emitido um alerta vermelho a avisar os automobilistas para uma "circulação muito difícil" esperada por todo o país.

Ao meio dia, o centro nacional de controlo de tráfego registou um pico de quase 800 quilómetros de engarrafamentos, com particular incidência nas vias de acesso rumo a Espanha e, por conseguinte, também a Portugal.

Na Croácia, às portas do pico da época de férias, os engarrafamentos foram também uma constante desde sexta-feira rumo às estâncias turísticas do Adriático.

Jelena Ivulić, coordenador da Jadrolinija, a empresa croata de gestão marítima, contou que "os passageiros chegaram em vagas desde as primeiras horas da manhã".

"Há um grande congestionamento quando se entra no porto dos 'ferries'. Este fim de semana, esperamos mais de 75 mil passageiros e mais de 15 mil veículos. A pressão é muito alta, em especial rumo a Supetar (ilha de Brač)”, afirmou Jelena Ivulić.

O congestionamento no trânsito foi também uma constante este sábado em várias autoestradas da Suíça. Na A2, na parte da manhã, perto da saída para São Gotardo, registavam-se mais de 15 quilómetros de engarrafamento de carros, com atrasos de mais de duas horas e meia.

Outras fontes • Franceinfo, Guardian