Bilhetes para ver Machu Picchu esgotam e peruanos saem às ruas

AP
AP Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pedem ao governo que não permita que ingressos para visitar cidade inca sejam vendidos apenas a agências de viagens

PUBLICIDADE

Centenas de turistas e peruanos estão em protesto contra a falta de bilhetes para visitar Machu Picchu, no Peru. As autoridades venderam todos os ingressos disponíveis até meados de agosto.

Quem visita o local fica surpreendido por não conseguir ver a cidade inca, que chegou a ser eleita uma das sete maravilhas do mundo.

O ministério da Cultura limitou o número de visitantes para evitar aglomerações. Os turistas têm protestado e chegaram mesmo a bloquear as linhas férreas para chamar a atenção do executivo.

"Os turistas que vêm aqui por conta própria são os que ficam nos nossos hotéis, que comem no mercado de alimentação e nos restaurantes"
David Moreno
Habitante em Machu Picchu

Às manifestações juntaram-se os peruanos que ali vivem. Pedem ao governo que autorize a venda de bilhetes na cidade e não só nas agências de viagens, para que os turistas ali passem.

"Os turistas que vêm aqui por conta própria são os que ficam nos nossos hotéis, que comem no mercado de alimentação e nos restaurantes, enquanto aqueles que vêm com agências de viagens não nos deixam nada.", conta aos jornalistas David Moreno, residente em Machu Picchu. 

Os bilhetes estão esgotados até 19 de agosto. Foram comprados, na maioria, por agências de viagens que operam na região e que muitas vezes fazem caminho direto até Machu Picchu.

O governo já aumentou os bilhetes este mês de 3 mil para 4 mil. Um aumento insuficiente para que quem visita o Peru, não perca a jóia do turismo do pais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cheias levam à evacuação da cidade que serve Machu Picchu

Turismo desenfreado ameaça o futuro de Machu Picchu

Mudanças climáticas ameaçam Macchu Pichu