Última hora
This content is not available in your region

Mudanças climáticas ameaçam Macchu Pichu

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Mudanças climáticas ameaçam Macchu Pichu
Tamanho do texto Aa Aa

É considerada uma das maravilhas do mundo e um monumento com seis séculos de história.

Normalmente, Machu Picchu tem uma precipitação de 2000 milímetros na época chuvosa. Imaginem o que seria o dobro ou o triplo desse valor.

Construída no século XV, a cidadela de Macchu Pichu, no Peru, sobreviveu à colonização espanhola e à visita anual de milhões de turistas, mas está a ser ameaçada por um novo fator: As mudanças climáticas.

Para os climatólogos, o aumento da precipitação pode ter um efeito devastador: “Normalmente, Machu Picchu tem uma precipitação de 2000 milímetros na época chuvosa, ou seja, dois metros de água, o que já é muito. Imaginem o que seria o dobro ou o triplo desse valor. A água pode deitar tudo abaixo”, diz marcos Pastor, conselheiro do Serviço Nacional de Zonas Protegidas do Peru.

Os episódios ligados à chuva e cheias repetiram-se nos últimos anos. Em 2010, uma enxurrada destruiu parte da ferrovia que liga Macchu Pichu à cidade de Cusco. Cinco pessoas morreram e vários turistas tiveram de ser transportados de helicóptero.

Segundo os peritos, as mudanças no clima podem fazer com que este tipo de incidente se torne cada vez mais frequente e coloque em sério risco as ruinas da cidadela Inca. O Peru, que recebeu no último mês uma cimeira sobre as mudanças climáticas, está a legislar para aumentar a proteção do ambiente.